Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Einstein inaugura ala voltada ao atendimento geriátrico

Publicidade

O Hospital Israelita Albert Einstein está inaugurando uma ala voltada ao atendimento geriátrico. O projeto, que consumiu investimentos de R$ 5 milhões, traz como diferencial a infra-estrutura totalmente projetada ao atendimento de pacientes com idade superior a 65 anos. “A idéia de desenvolver uma área específica surgiu há dois anos e está relacionada à intensa demanda desse perfil de paciente, uma vez que atualmente, 25% do total de clientes atendidos pelo hospital possuem mais de 65 anos”, conta Dr. Fábio Nasri, Coordenador da área Geriátrica do Einstein. De acordo com ele, no primeiro semestre desse ano a instituição registrou um aumento de 50% no número de atendimentos geriátricos em relação ao total do ano passado. “A expectativa é fechar o ano com crescimento bem acentuado”, afirma, sem revelar números.
Além de contar com diversas inovações em matéria de engenharia e design hospitalar, o espaço integra uma equipe multidisciplinar (médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e fonoaudiólogos) treinada para cuidar do paciente acima de 65 anos.
Os banheiros possuem piso antiderrapante e adequação para que se movimente uma cadeira de rodas em um ângulo de 180 graus. Em toda a extensão do quarto há barras de segurança e o chão foi construído com material que absorve o impacto. Segundo estudo cromático, cores reflexivas confundem o idoso, portanto o laranja foi o matiz adotado nas paredes.
O quarto conta, ainda, com poucas mobílias para melhor circulação do idoso e de seus familiares, evitando quedas e tropeços e com poltronas mais altas e duras, proporcionando mais conforto. Para os pacientes que não podem se locomover, o setor conta com duas camas total care, que se transformam em poltronas.
Além disso, nas paredes, o idoso tem à sua disposição relógio, lousa branca para que a enfermagem possa destacar as atividades do dia, bem como um quadro de madeira para afixar fotos da família e outros itens personalizados. Também para facilitar na orientação, espelhos móveis foram instalados. O criado-mudo, fabricado na Alemanha, traz a bandeja embutida de forma que, ao acionar o botão, o paciente, de cima de sua cama, se posiciona para a refeição.
A ausência de mesas foi uma opção para evitar possíveis acidentes. Mesmo assim, os pacientes ainda usarão os chamados rip protectors, shorts com espumas laterais. “A estrutura da unidade permite que o paciente fique menos tempo internado, com menor incidência de re-internação e tenha melhor atendimento durante sua permanência no hospital”, observa Nasri. Instalada no 2º andar do hospital, a área conta com 17 leitos e, segundo o coordenador, o índice de ocupação já está próximo de 100%.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta