Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Dicas na hora de fazer o seu projeto de saúde

Publicidade

1) O arquiteto que pretende criar uma unidade de saúde deve observar algumas questões, dentre estas, a própria dimensão da unidade. A tendência hoje é que diversas especialidades médicas estejam desvinculadas de grandes hospitais. O que se vê é o crescimento de clínicas com vários consultórios em um mesmo local. Isso é fundamental para a redução da ociosidade e do alto custo de manter essas especialidades em hospitais. “Estes locais voltados ao atendimento ambulatorial – os chamados hospitais-dia – se caracterizam pela curta permanência do paciente, até em casos de intervenções cirúrgicas. Tudo isso resulta em um custo operacional mais baixo”, conta Ana Paula Naffah Perez;

2) O tamanho mínimo de um consultório também precisa ser considerado. Recomenda-se uma área de aproximadamente 12,00 metros quadrados, prevendo local para anamnese e exame do paciente. “Outra preocupação diz respeito à iluminação das salas. Em muitos exames, existe a necessidade de black-out na sala. Esse escurecimento deve ser feito por meio de persianas ou por um sistema de dimerização, que possibilitem ao profissional de saúde regular a intensidade da iluminação, de acordo com a necessidade do exame ou do procedimento”, esclarece Ana Carolina Tabach.

Conheça um pouco mais do trabalho destas profissionais, acessando: www.caarquitetura.com.br.

Veja também: C+ A Arquitetura e Interiores na Casa Cor: http://anasnacasacor.blogspot.com

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta