Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

DIAGNÓSTICO DO CÂNCER PEDIÁTRICO: QUANTO MAIS CEDO MELHOR

Publicidade

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que todos os anos surjam no Brasil cerca de 9 mil novos casos de câncer infanto-juvenil. Com início e disseminação rápidos, paradoxalmente o câncer entre crianças e adolescentes apresenta-se mais sensível à quimioterapia. É por isso que o diagnóstico precoce é tão importante. Cerca de 70% dos pequenos pacientes acometidos podem ser curados, de acordo com dados do Inca referentes a 2008. Alguns tipos de câncer infanto-juvenis apresentam-se clinicamente de forma parecida com diferentes doenças, muitas delas bem comuns na infância. Por esse motivo, a atenção de pais e pediatras para sinais e sintomas é fundamental. Dra. Isis Magalhães, onco-hematologista pediatra do Cettro Petit, esclarece que o cuidado não significa pânico. “Como o câncer infanto-juvenil é considerado uma doença rara, os sintomas apresentados pela criança geralmente são manifestações de outras patologias”, afirma. A leucemia é o tipo de câncer que mais ocorre na infância. O resultado é uma diminuição na atividade de hemácias, leucócitos e plaquetas. Mais do que memorizar os sintomas, Dra. Isis alerta aos pais que o importante é estarem atentos à saúde da criança de modo geral e deixar que o especialista faça o diagnóstico. “O câncer tem hoje grandes chances de cura, principalmente se tiver diagnóstico precoce e tratamento em centros especializados de acompanhamento integral”, finaliza.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta