Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

DIA MUNDIAL DA SAÚDE PÕE EM FOCO A SEGURANÇA NOS HOSPITAIS

Publicidade

7 de abril – Dia Mundial da Saúde

DIA MUNDIAL DA SAÚDE PÕE EM FOCO A SEGURANÇA NOS HOSPITAIS

Para comemorar o 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu o tema Salvar vidas – Hospitais seguros em situações de emergência. No Rio de Janeiro, o Hospital de Câncer III, e, em São Paulo, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz são exemplos de entidades que executam simulações do Plano de Atendimento a Múltiplas Vítimas, que objetiva identificar que riscos e perigos são potencialmente possíveis de acontecer e quais as medidas de prevenção e respostas rápidas devem ser adotadas.

Antever situações e treinar suas equipes em situações de emergência já é realidade em alguns hospitais brasileiros. Instalação de rampa, ampliação da escada e criação de novo acesso aos elevadores são algumas das modificações feitas no Hospital de Câncer III, de acordo com o diretor César Lasmar, para melhorar a circulação na unidade. “Como estamos próximos à comunidade do Morro dos Macacos, fizemos até simulações de tiroteio. Os funcionários hoje sabem como evacuar a área em caso de risco”, acrescenta Lasmar.

Essas iniciativas têm como objetivo assegurar a tranquilidade e o bem-estar dos pacientes e a normalidade dos serviços e da rotina da instituição e seu entorno. “Além do aspecto assistencial, é importante também garantir que as instalações físicas estejam preparadas para atender um aumento de demanda em caso de emergência. O suprimento de energia, água e gases deve estar garantido, assim como a disponibilidade de leitos”, afirma engenheiro Marcos Hoffmann, gerente de Logística do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Cuidados além da assistência

O tema Salvar vidas – Hospitais seguros em situações de emergência se encaixa nas exigências do Programa de Acreditação Internacional do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA), representante exclusivo da Joint Commission International (JCI), maior agência do mundo certificadora da qualidade em saúde, cujo projeto define a realização de, no mínimo, um simulacro anual do Plano de Atendimento a Múltiplas Vítimas.

De acordo com o coordenador de Educação do CBA, Heleno Costa Júnior, existe grande preocupação com a segurança relacionada aos processos de cuidado ao paciente, em detrimento da segurança física ambiental. “Na preparação para o processo de acreditação internacional, as instituições de saúde têm a necessidade de profissionalizar seu corpo funcional para implantar esses planos de segurança, que são importantes também dentro de um conceito mais amplo de cuidado ao paciente”, alerta.

No Manual de Acreditação Hospitalar, diferentes padrões tratam de Planos de Segurança para emergências internas e externas, como presença de fogo e fumaça e calamidades, epidemias e desastres naturais. Estes planos devem identificar que riscos são potencialmente possíveis de acontecer e quais as medidas de prevenção e respostas rápidas devem ser adotadas.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta