✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

“Devemos pensar em soluções de custo acessível”, diz José Bruzadin

Publicidade

“O objetivo do acordo é identificar o processo de saúde dentro do InCor, ou seja, a Intel vai explorar as tecnologias que estão surgindo visando melhorar e otimizar o processo de saúde. Vamos trabalhar para desenvolver um modelo brasileiro”.

Foi assim que o Diretor de Marketing para saúde e ciência da Intel, José Bruzadin, descreveu o acordo de colaboração entre Intel e InCor em projetos de inovação em saúde.

Os projetos serão realizados no Incor, contando com a atuação de equipes multidisciplinares do hospital e de equipes de especialistas da Intel.

Bruzadin afirma que a Intel, com domínio da tecnologia, e o Incor, uma fonte de excelência, irão somar forças para o desenvolvimento de soluções e aplicações que irão melhorar o atendimento dos pacientes, aprimorar o fluxo de trabalho das equipes de atendimento hospitalar, implementando inteligência de dados do prontuário eletrônico, integrando dispositivos vestíveis para aquisição de sinais fisiológicos, aparelhos de interface sem fio e soluções tecnológicas de modo a oferecer maior precisão nos diagnósticos e tratamentos médicos e segurança dos pacientes.

A Intel ministrará workshops e, junto com a Fundação Zerbini, será responsável por realizar estudos de casos para melhorias de processos. Sobre essa iniciativa, a ideia é que os workshops possam atuar como um espaço de identificação de problemas e soluções, para que  os envolvidos possam entender o ponto de vista  de todos que utilizam a tecnologia no dia-a-dia do paciente, não se limitando apenas a equipe de tecnologia de informação.

“ A intenção é promover a reflexão, discussão de processos e trazer a inovação”, declara Bruzadin.

Intel equipará uma área do InCor com tecnologias que inclui dispositivos 2 em 1, câmeras 3D, tablets, dispositivos vestíveis para aquisição de sinais fisiológicas e aparelhos com interface wireless.

A parceria prevê, a médio e longo prazo, o estudo de todas as métricas, análises dos processos e, por fim, um estudo de caso com a finalidade de  avaliar o que a tecnologia trouxe de melhorias, o que precisa ser mudado ou melhorado.

“ Estamos confiantes, trata-se de um projeto muito importante que terá a tecnologia como suporte durante todo o processo”, conta Bruzadin.

Sobre o papel da Intel na saúde, Bruzadin afirma que a população está envelhecendo, e com isso temos o crescimento de doenças crônicas. “A Intel tem como intuito melhorar a vida das pessoas através da tecnologia, através de soluções viáveis para o Brasil, ou seja, é importante pensar em soluções de custo acessível, atuando localmente com os países emergentes para o desenvolvimento de soluções que possam ser incorporadas a realidade dessas regiões”, finaliza.

       
Publicidade

Deixe uma resposta