Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Custo médico-hospitalar cresce 9,4% em junho

Publicidade

Em junho de 2010 a variação dos custos médicos hospitalares, VCMH/IESS, calculado pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar, IESS, foi de 9,4%, após variação de 13,1% em junho de 2009, período anterior. o dobro do IPCA do período (julho09-junho10 em relação à julho08-junho09). A variação de custo acumulada nos últimos 24 meses terminados em junho de 2010 foi de 23,7%.
Conheça outras análises macroeconômicas da saúde suplementar no IESS.
Após crescimento na frequência de consulta nos anos anteriores, fato que aumentou o número de consultas médias realizadas pelos beneficiários no ano, em junho de 2010 o número médio de consultas por beneficiário manteve-se constante nos últimos 12 meses. Essa constância reflete na frequência de outros procedimentos, já que, na maior parte das vezes, é na consulta que se originam as demandas pelos demais serviços de saúde. É possível que o VCMH volte a crescer ainda neste ano pela incorporação de novas atualizações no Rol de Procedimentos, que entrou em vigor em junho de 2010.
 











Tabela 1: Variações de frequência e preço (%) e Variações de Custo

 

Frequência

Preço

Custo

 

Jun09/08

jun10/09

Jun09/08

jun10/09

Jun09/08

jun10/09

VCMH

13,1

9,4

Consulta

5,9

0,0

7,9

5,0

14,2

5,0

Exame

7,7

3,2

2,8

2,9

10,7

6,2

Terapias

18,4

11,8

-5,5

1,2

11,8

13,1

OSA

11,6

0,1

10,9

7,0

23,8

7,0

Internação

7,4

-1,8

4,8

13,0

12,5

10,9

Entende-se por Custos Médico-Hospitalares o total das despesas assistenciais pagas pelas operadoras de planos e seguros de saúde para os planos individuais. Criado pelo IESS, o VCMH é um índice que mede a variação anual dessas despesas, pela média móvel de 12 meses em relação aos dozes meses imediatamente anteriores. O custo de uma operadora de planos de saúde é formado por dois componentes, preço e frequência de uso e sua variação é o efeito combinado da variação destes dois fatores. Por exemplo, se o preço médio do procedimento cresceu 7% e a frequência de uso 3%, a variação do custo será de 10,21%. Portanto, enquanto o preço variou 7%, o custo variou 10,21%.
Veja o estudo na íntegra aqui.
 Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/#!/sb_web e fique por dentro das principais notícias de Saúde.
 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta