Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

CSS será barrada no senado

Publicidade

Na opinião do senador Mário Couto (PSDB-PA), o Senado não permitirá a aprovação dos projetos que determinam a criação de dois novos tributos: a Contribuição Social para a Saúde (CSS) e a taxação da caderneta de poupança com aplicações acima de R$ 50 mil.
– Tenho absoluta certeza de que nem a CSS nem a taxação da caderneta de poupança passarão por esta Casa – disse, em discurso nesta sexta-feira (25).
O Senado, ressaltou o parlamentar, tem evitado a instalação de uma “ditadura política neste país”. Na opinião do senador, se não fosse a atuação da instituição, o governo federal já teria imposto “taxação em cima de taxação”. A Casa derrubou, em dezembro de 2007, a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), dinheiro que se destinaria à Saúde. A nova CSS pretende retomar essa cobrança.
Mario Couto repudiou a criação de novos impostos e afirmou que no Brasil não falta dinheiro, mas sim planejamento, competência e “capacidade para exterminar o mal arraigado dentro do governo Lula, que se chama corrupção”. Só para a Saúde são destinados R$ 70 bilhões anualmente, exemplificou, mas o dinheiro nunca parece ser suficiente.
Por outro lado, apontou ainda, o gasto público só vem aumentado. Em relação ao primeiro semestre de 2008, já houve um aumento de 10%, ou R$ 24 bilhões. Segundo Mário Couto, “o presidente Lula quer criar o novo imposto porque o governo gasta muito, indiscriminadamente”.
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta