5º CONAHP debaterá “O Hospital do Futuro: O Futuro dos Hospitais”. Faça já sua inscrição → Clique aqui

Conheça os empregos do futuro

Publicidade

Será que um robô conseguiria fazer o seu trabalho? Milhões de pessoas que não estão preparadas para automação logo descobrirão isso de uma forma dolorosa, já que a resposta é sim. A tecnologia irá substituir alguns empregos do futuro.

Um estudo, chamado de Future of Jobs, feito pelo World Economic Forum, descobriu que cinco milhões de empregos serão perdidos antes de 2020, quando a inteligência artificial, robótica, nanotecnologia e outros fatores socioeconômicos substituirão a necessidade de mão de obra humana.

A boa notícia é que esses mesmos avanços tecnológicos também criarão 2.1 milhões de novos empregos do futuro. Porém, os trabalhadores manuais que se descobrirão sem trabalho possuem menos probabilidade de ter as habilidades necessárias para competir pelos empregos do futuro. A maioria das novas posições serão especializadas em computação, matemática, arquitetura e engenharia.

Por isso, os governos e empresas em todos os setores estão vendo a necessidade de reabilitar funcionários para evitar uma crise.

‘’Sem uma ação específica e urgente sendo feita atualmente para administrar essa transição e criar mãos de obra com habilidades feitas para os empregos do futuro, os governantes terão que lidar com desigualdade e desemprego crescentes, enquanto as empresas se depararão com uma base de clientes menor’’, disse Klaus Schwab, Fundador e Diretor Executivo do Word Economic Forum.

Novas habilidades para os empregos do futuro

Quais as habilidades os trabalhadores devem adquirir para ter certeza que possuem valor dentro dessa Quarta Revolução Industrial? Alguns podem se surpreender ao descobrir que as aptidões desenvolvidas na pré-escola serão altamente valiosas.

David Deming, Professor Associado de Economia na Universidade de Harvard, argumenta que talentos como compartilhar e negociar serão cruciais. Ele diz que o ambiente de trabalho moderno, onde pessoas possuem diferentes tipos de empregos do futuro, se parecem muito com as classes da pré-escola, onde se aprende habilidades sociais, como empatia e cooperação.

Além disso, Deming mapeou as necessidades mutantes dos empregadores e identificou talentos chave que serão requeridos para conseguir manter os empregos do futuro. Além das habilidades da pré-escola, o conhecimento matemático será muito benéfico.

Veja no gráfico abaixo como serão os empregos do futuro:

epp-ulljzged_wtoo_hjtxfgaqg0fyeuflpco5hlsey

Áreas em declínio

O professor mostrou que, nos anos recentes, muitas vagas que requeriam somente habilidades matemáticas foram automatizadas, como banqueiros e estatísticos. Por outro lado, papéis que pedem a predominância de conhecimentos sociais, como trabalhos em creche por exemplo, tendem a ter um salário mais baixo, já que o número de funcionários em potencial é muito grande.

O estudo mostra que trabalhadores que combinam aptidões matemáticas e interpessoais são perfeitos candidatos aos empregos do futuro e devem ter oportunidades lucrativas e recompensadoras.

Mudando a educação

O desafio agora, segundo Deming, é para os educadores, que devem complementar seus ensinamentos técnicos, como ciência da computação e matemática, com um foco em conhecimentos sociais, fazendo com que eles possam competir no mercado dos empregos do futuro.

No Simpósio de Gestão de Pessoas em Saúde, no HIS – Hospital Innovation Show, você poderá continuar esta discussão e descobrir como formar, encontrar e reter talentos na sua empresa. Não perca!

Serviço:

Hospital Innovation Show

Datas: 27 e 28 de setembro

Local: São Paulo Expo

Rodovia dos Imigrantes, s/n – Vila Água Funda

Este artigo foi adaptado do site WeForum

       
Publicidade

Deixe uma resposta