Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Compri entra no mercado hospitalar

Publicidade

A produção industrial farmacêutica e em ambientes hospitalares acaba gerando material retido nas tubulações, causando contaminação e prejudicando o sistema. Os métodos de limpeza atual (como o flushing), além de perder produtos gastam muito em água, produtos de limpeza (solventes e detergentes), e tempo parado de máquinas e pessoas. A Compri, empresa que atua na área de limpeza e sanitização de dutos industriais, direciona a tecnologia C.E. Ultra Clean System, para o mercado hospitalar em busca de novas parcerias. Com oito anos no mercado brasileiro, a empresa já atende as principais indústrias farmacêuticas, o que representa em média 20% do faturamento com o segmento. Outras áreas de atuação é a hidráulica e de alimentos. Segundo Osíris Rocha, diretor da empresa, a estratégia inicial é manter contatos com a área hospitalar e trabalhar em conjunto com o cliente no processo interno de qualidade total. ?Vamos divulgar primeiro a tecnologia, já que somos exclusivos no mercado, por isso acreditamos existir um grande potencial na área hospitalar. A estimativa é que os negócios gerados contribuam em 15% no nosso faturamento?, afirma.
A tecnologia C.E. System/Tube Clean limpa dutos, tubulações e mangueiras, além de sistemas de ar condicionado, de forma simplificada e rápida. Com um sistema de limpeza a seco e por pressão de ar comprimido, os equipamentos eliminam em segundos resíduos semi-sólidos ou líquidos. O sistema reduz drasticamente o tempo de set up da linha de produção, diminui custos com tratamento de efluentes, economiza em mais de 50% gastos com água, diminuindo ainda a utilização de produtos químicos na sanitização. “Além disso, recupera integralmente os resíduos parados nas tubulações por ocasião do envase, o que representa um ganho extra. Na área hospitalar, por exemplo, o sistema poderá ser utilizado além das unidades já implantadas também na montagem das salas em andamento como coadjuvante e garantia de limpeza dos dutos, como em ambientes de atendimento para hemodiálise”, observa.
Segundo Rocha, o sistema já ganhou ampla difusão junto às áreas de produção, manutenção e assistência técnica de diversos segmentos industriais. Os métodos de limpeza por flushing com produtos químicos, além de muito caros, lentos e agressivos ao meio ambiente, não atendem integralmente as especificações exigidas por equipamentos de última geração. O processo permite que um tubo de 100 metros seja limpo em menos de dez segundos, com total eficácia.

Outra vantagem apontada pelo diretor é que as aplicações regulares vêm proporcionando ganhos indiretos já que o sistema a seco dá fim ao biofilme microbiano, a fungos e bactérias que atormentam as linhas de produção. O mecanismo de limpeza funciona pela propulsão de um projétil de poliuretano expandido em forma cilindrica ligeiramente mais largo que o diâmetro interno dos tubos.

O equipamento é composto por um lançador de projéteis pneumático (que proporciona pressão adequada ao projétil), bicos e projéteis de tamanhos variados para atender às configurações de dutos com diâmetros internos de até 100 milímetros.
Serviço: Compri, tel: (11) 5052-3244
www.compri.com.br

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta