Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

“Como erros relacionados à TI de Saúde prejudicam a segurança do paciente”

Publicidade

Enquanto o comitê do Institute of Medicine (IOM), dos Estados Unidos, considera como os erros médicos relacionados a TI afetam a segurança do paciente, uma nova análise publicada no Archives of Internal Medicine define explica esses erros e sugere algumas correções. De acordo com os pesquisadores, do Texas Health Sciences Center, em Houston, em esses erros aumentam significativamente o risco de eventos adversos e prejudicam o paciente. E afirma que a razão é que existem erros latentes que ocorrem no ?final? do sistema de saúde, e afetam potencialmente inúmeros pacientes se não forem corrigidos.  Segundo os pesquisadores, os problemas no sistema de informação de saúde são usualmente descobertos cedo. Mas, por poderem afetar um hospital inteiro ou um sistema com vários hospitais, podem causar muito prejuízo em um pequeno período de tempo.  Com a evidência de erros gerados por computadores, o IOM organizou em dezembro do ano passado o Committee on Patient Safety and Health Information para conduzir um estudo com a duração de um ano sobre o tópico e criar recomendações. A boa notícia é que os registros eletrônicos de saúde e outros sistemas de TI de saúde ?estão ajudando a evitar 10 vezes mais erros do que estão causando. Mas esses sistemas não estão livres de problemas?. A análise do Texas Health Sciences Center cita oito categorias de erros potenciais nos sistemas de TI de Saúde. Estão inclusas além das falhas no software, as falhas humanas que podem levar aos erros. Esses erros podem ocorrer quando um sistema ou qualquer parte de seus componentes está indisponível para o uso, com mau funcionamento, sendo usado incorretamente, ou dois sistemas interagindo de maneira inesperada o que leva a dados sendo registrados ou transmitidos incorretamente. Um exemplo do último item citado pode ocorrer quando algo está errado na lista mapeada no sistema CPOE para o sistema da farmácia do hospital. Nesse caso, todo o pedido seria realizado com erro. Da mesma forma, a introdução de um novo sistema pode causar mudanças aos sistemas de outros hospitais. Hipoteticamente, os computadores de hospitais deveriam se monitorar. Isso é o que acontece em empresas aéreas, um computador monitora o outro, e quando há discordância, um alarme é soado. Mas mesmo que houvesse sistemas de alerta, os médicos têm a tendência de ignorá-los se tornam seu trabalho muito difícil. De acordo com o instituto, quando um sistema de computação não se adéqua ao fluxo de trabalho, pode causar muitos erros. Há vários problemas onde o fluxo de trabalho clínico e o fluxo de trabalho da computação não combinam.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta