Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Como André Kina e sua 4Bio crescem 100% ao ano ?!

Publicidade

Caros,

Hoje à noite às 19 horas teremos 100% ao Ano: Os Empreendedores de Saúde que Mais Crescem no Brasil! Teremos o grande prazer de ter conosco na FEI, três fantásticos empreendedores e o CEO do Hospital Albert Einstein para discutir um tema fundamental: como empreendedores em saúde podem ter um crescimento muito acima do crescimento do mercado, enfrentando com sucesso a consolidação do mercado e as novas oportunidades apresentadas. Neste post, saiba mais sobre André Kina e a 4Bio, um dos participantes do 100% ao Ano. Aguardamos vocês lá!

Atenciosamente,

Fernando Cembranelli

Equipe EmpreenderSaúde

4Bio – Exemplo de confiança e qualidade

4Bio – Entre as 200 Pequenas e Médias Empresas que mais Crescem (Revista Exame PME Agosto/2010 ed. 28)


A 4Bio Medicamentos Especiais foi escolhida pela Revista Exame – PME como uma das 200 Pequenas e Médias Empresas que mais Crescem. Confira a matéria:

O economista André Kina, de 38 anos, vive nessa realidade desde que, há cinco anos fundou a 4Bio (lê-se FourBio), empresa paulista que vende medicamentos dificilmente encontrados em farmácias, como os destinados a tratamentos de infertilidade e câncer.

“Nosso grande potencial de expansão está em fornecer a outras empresas”, diz Kina. “Queremos vender para hospitais, planos de saúde e companhias que compram medicamentos para os funcionários”.

Essa estratégia sempre fez parte do plano de negócios da 4Bio, mas só recentemente foi possível conquistar esse tipo de cliente. Até um ano atrás, 95% do faturamento da 4Bio – que alcançou 21,9 milhões de reais de receita líquida no ano passado, 175,6% mais que em 2007 – vinha de vendas ao consumidor final.

Não era por falta de preparo técnico que estava difícil para a 4Bio participar das cadeias de fornecimento mais interessantes. Nas tratativas com possíveis clientes, como o hospital Sírio-Libanês em São Paulo e SulAmerica, Kina exibiu uma estrutura reforçada. A 4Bio dispõe, por exemplo, de um gerador próprio para evitar que uma queda de energia interrompa a refrigeração do estoque. Há ainda modernos sistemas de medição que monitoram a temperatura dos remédios em trânsito. “Mas isso não foi suficiente”, diz Kina. “Um hospital desistiu de fechar negócio só porque não tínhamos certidões negativas de débito e de pendências fiscais referentes aos últimos três meses”. Agora, Kina incluiu as certidões trimestrais na rotina – mesmo que ninguém as peça. “Não quero correr o risco de perder um bom cliente por esse motivo”, diz.

De lá pra á, a 4Bio conquistou empresas como Petrobras, Nestlé, Oi e Souza Cruz, e as receitas vindas dos clientes já são 25% do total. Mas o vestibular da 4Bio não terminou. Até o final do ano, Kina deve contratar uma auditoria internacional para chancelar os balanços. Além de inspirar ainda mais confiança nos clientes, ele quer ter argumentos para obter crédito e prazos maiores com grandes laboratórios, como Novartis, Pfizer e Merck. “Quando não vêm de um lado as exigências vêm de outro”, diz Kina.

Cumprir tudo que vem sendo cobrado não é barato. Para obter a ISO 9000m que comprova a qualidade dos processos, pagam-se, em média, 8.000 reais. A ISO 14000, relacionada à responsabilidade ambiental, custa perto de 11.000 reais. Ter os balanços auditados por uma instituição renomada pode sair por algo em torno de 50.000 reais. “Ninguém pede uma coisa só, e esses documentos têm de ser renovados”, diz Kina. Os balanços são refeitos todo ano, e um selo de qualidade respeitado costuma valer por três anos – depois é preciso tirar dinheiro do bolso novamente.

Fonte: ExamePME, Agosto 2010

Saiba Mais: www.4bio.com.br

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta