Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Colônia italiana quer administrar hospital em parceria com Prefeitura

Publicidade

A colônia italiana pode se tornar administradora de um dos hospitais municipais de São Paulo. O prefeito José Serra recebeu a visita do infectologista Vicente Amato Neto, que representa 70 entidades e associações italianas da cidade e levou a proposta de um sistema médico assistencial, por meio de parceria entre a Prefeitura e uma das entidades representadas, em que a entidade administraria a unidade de saúde. Hoje, o único hospital municipal com a administração terceirizada é o Hospital Vereador José Storópoli (Vila Maria), sob comando da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
A colônia italiana desenvolveu a proposta depois que perdeu o Hospital Humberto Primo, fechado em 1994. De acordo com o projeto, o Sistema Único de Saúde (SUS) seria preservado e a administradora seguiria a regulamentação que normatiza a cessão dos hospitais. De acordo com Amato Neto, a Prefeitura tem intenção de transferir a administração de hospitais para instituições com credibilidade.
Ainda não foi definido qual hospital poderia ser administrado pela colônia. A decisão depende de reuniões com a Secretaria de Saúde.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta

Colônia italiana quer administrar hospital em parceria com Prefeitura

Publicidade

A colônia italiana pode se tornar administradora de um dos hospitais municipais de São Paulo. O prefeito José Serra recebeu a visita do infectologista Vicente Amato Neto, que representa 70 entidades e associações italianas da cidade e levou a proposta de um sistema médico assistencial, por meio de parceria entre a Prefeitura e uma das entidades representadas, em que a entidade administraria a unidade de saúde. Hoje, o único hospital municipal com a administração terceirizada é o Hospital Vereador José Storópoli (Vila Maria), sob comando da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
A colônia italiana desenvolveu a proposta depois que perdeu o Hospital Humberto Primo, fechado em 1994. De acordo com o projeto, o Sistema Único de Saúde (SUS) seria preservado e a administradora seguiria a regulamentação que normatiza a cessão dos hospitais. De acordo com Amato Neto, a Prefeitura tem intenção de transferir a administração de hospitais para instituições com credibilidade.
Ainda não foi definido qual hospital poderia ser administrado pela colônia. A decisão depende de reuniões com a Secretaria de Saúde.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta