Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Centrinho tem novo serviço de orientação

Publicidade

O Centrinho, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP, em Bauru-SP, está realizando um serviço gratuito de orientação aos pais de crianças portadoras de fissura labiopalatal a partir da Clínica de Bebês, inaugurada recentemente. A saúde bucal é um pré-requisito fundamental para o processo de realibitação de pacientes que apresentam a anomalia. As informações são da Agência Fapesp. Lucimara Teixeira das Neves, odontopediatra do Centrinho, constatou que a presença de lesões de cárie é o principal fator que impede a realização de cirurgias corretivas em bebês com fissura labiopalatal. A conclusão foi obtida na pesquisa de mestrado de Lucimara, que analisou a condição bucal de 300 crianças portadoras da malformação.
Durante o estudo, as crianças foram divididas em dez grupos de acordo com a faixa etária, para verificar os problemas mais frequentes a partir de um questionário aplicado aos pais. Os resultados mostraram que 40% dos pais afirmaram sentir insegurança ao fazer a higiene bucal dos filhos, relatando medo de machucar a fissura ou dificuldades pelas próprias alterações anatômicas. Houve casos de pais que simplesmente não faziam a higiene bucal das crianças.
Pela pesquisa, Lucimara detectou que os portadores da fissura são as maiores vítimas de cárie, que chega a um índice de 40% nos grupos formados por crianças de 19 a 24 meses. A solução seria um acompanhamento odontológico preventivo precoce, aliado a um trabalho de conscientização dos pais, o que poderá ser realizado através da Clínica do Bebê do Centrinho. Desde que foi inaugurada, a clínica já ofereceu atendimento odontopediátrico a aproximadamente 450 crianças.
A fissura labiopalatal é uma anomalia craniofacial, em que geralmente os lados direito e esquerdo dos lábios não se juntam, apresentando uma linha vertical aberta entre eles. A anomalia se forma entre a quarta e a décima semana de gestação, e está presente em um a cada 650 recém-nascidos do Brasil.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta