HIS17 É hora de mudar a saúde! Faça como seus colegas, participe do HIS. Quero participar da mudança

Centrinho de Bauru qualifica professores para deficientes auditivos

Publicidade

Cerca de 120 professores do ensino regular das redes pública e particular iniciaram neste mês o Curso de Capacitação de Professores de Deficientes Auditivos, oferecido gratuitamente por uma equipe do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP (Centrinho), de Bauru (SP). O curso faz parte do processo de inclusão desenvolvido por duas unidades do Centrinho que tratam de pessoas deficientes auditivas e surdas: o Centro Educacional do Deficiente Auditivo (Cedau) e o Núcleo Integrado de Reabilitação e Habilitação (Nirh), informa a Assessoria de Comunicação do Centrinho. O primeiro atua com crianças de zero a 12 anos, com deficiência auditiva e usuárias de aparelhos de amplificação sonora individual. Já o Nirh trabalha com pessoas surdas, com idade entre sete e 30 anos. Ambos têm como foco a inclusão do deficiente auditivo na sociedade e no mercado de trabalho. “No contexto em que trabalhamos, é fundamental preparar o professor para o convívio saudável e eficiente dentro da sala de aula”, diz a pedagoga Maria José M. B. Buffa, coordenadora das duas unidades do Centrinho.
Relação professor/aluno no processo ensino-aprendizagem, inclusão escolar, adaptações curriculares e avaliação são alguns dos temas abordados no curso, que tem carga horária de 32 horas, com 8 horas/aula por mês.
O Centrinho oferece cursos de capacitação em deficiência auditiva para professores que dão aulas, no ensino regular, às crianças pacientes da instituição. Desde 1994, habilitou 681 professores, com cursos, seminários e palestras. Só em 2003, foram qualificados 207 educadores das redes pública e privada. Para este ano, a previsão é oferecer treinamento a mais 122.
Eles foram divididos em dois grupos: 28 professores que, em suas salas de aula, têm alunos do Cedau e 94 que lecionam no ensino regular para integrantes do Nirh. As duas unidades do Centrinho recebem pacientes de Bauru e região. O Cedau desenvolve a oralidade com atividades pedagógicas, enquanto o Nirh ensina Língua Brasileira de Sinais (Libras) a pacientes com perda auditiva profunda, além de auxiliá-los no encaminhamento ao mercado de trabalho.
No ano passado, 10 educandos foram contratados por empresas de Bauru. Corais nas duas unidades auxiliam a reabilitação dos alunos que dele participam. Os professores são informados sobre o curso pelo próprio Centrinho e pela Diretoria Regional de Ensino, Secretaria Municipal de Educação e diretoria de escolas particulares, que apóiam a iniciativa desde que a idéia foi implantada, na década de 1990.

       
Publicidade

Deixe uma resposta