Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

CE: propostas incluem políticas públicas e universalização do SAMU

Publicidade

Cid Gomes (PSB), Lucio Alcântara (PR) e Marcos Cals (PSDB) pontuam a pesquisa do Ibope na corrida ao governo do Ceará.
 
Leia a proposta de cada um para o setor de saúde:
Cid Gomes:
– Aperfeiçoar o Sistema Estadual de Saúde, sintonizado com os princípios que orientam o SUS, garantindo a atenção integral à saúde a todo cidadão cearense.
– Fortalecer as políticas de saúde ampliando a integração e a articulação com as diversas políticas públicas;
– Estudar a implantação do programa de assistência domiciliar aos pacientes do SUS;
– Buscar a universalização do SAMU;
– Implantação das Unidades de Pronto Atendimento Médico UPA;
– Ampliação dos serviços de saúde em atenção primária (PSF, unidades básicas de saúde, etc.);
– Ampliação do pólo de ciência e tecnologia na saúde no Ceará, inserindo o Estado no complexo produtivo da saúde;
– Fortalecimento da estrutura do sistema de saúde da região metropolitana e demais regiões do Estado;
– Ampliar e melhorar a qualificação das redes de assistência existentes;
– Aprimoramento da gestão do sistema de saúde existente;
– Buscar implantar no Ceará um sistema estadual de saúde escola para ampliar a adequação-formação das redes sociais existentes e;
– Manter, aprimorar e ampliar a estrutura de CEOs, policlínicas e hospitais públicos no Ceará para melhorar o atendimento da população.
Lucio Alcântara
A proposta da saúde para o Plano de Governo de Alcântara fundamenta-se no fortalecimento da Regionalização da Saúde e baseia-se no desenvolvimento de processos focados em condições de saúde (agudas e crônicas) e situações ligadas à violência. Um dos planos é estruturar em todo o estado as Redes Integradas de Atenção à Saúde, ordenadas pela Atenção Primária visando enfrentar o desafio do acesso, representado pela demora no atendimento.
Em comunicado, o candidato afirma que essas redes serão organizadas em quatro grandes áreas: materno-infantil, urgência e emergência, saúde do idoso e saúde mental. Alcântara ressalta ainda que em seu eventual governo vai qualificar a Atenção Primária investindo em infraestrutura e na contratação e capacitação de recursos humanos, por meio de uma forte parceria com os municípios; integrar as informações nos diversos níveis de atenção à saúde por meio do adensamento tecnológico (instituição do cartão SUS e prontuário eletrônico); apoiar os municípios na implantação de ações de promoção ao envelhecimento saudável; ampliar a Assistência de média e alta complexidade com a expansão de aporte financeiro aos serviços de apoio diagnóstico, terapêutico e rede assistencial; aumentar a oferta de consultas e exames especializados em cada microrregião do estado, que  receberão o Serviço de Transporte Sanitário Regional, em parceria com os municípios, para levar pacientes para consultas e exames especializados, bem como transporte de amostras para análise.
A proposta inclui a implementação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em todas as 22 Regiões de Saúde do Estado e a criação do Disque Urgência, com profissionais preparados a orientar as equipes locais em qualquer situação de risco eminente de morte, tanto nos cuidados de suporte a vida e estabilização do quadro, como providenciar o transporte apropriado para o serviço de saúde mais adequado ao atendimento do paciente. 
O candidato diz que vai construir um hospital de urgência e emergência em Fortaleza; desenvolver Políticas de Combate às Drogas (com ênfase no crack), destinando aporte financeiro às atividades de prevenção, tratamento e reinserção social aos usuários e dependentes químicos, articulando-se com a Secretaria Estadual Antidrogas; implementar a Política de Atenção à Saúde do Idoso, implantando Equipes de Atenção à Pessoa Idosa nas 22 Regiões de Saúde do Estado; fortalecer o Programa Dentista da Família nos municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Estado e ampliar o quantitativo de Centros Especializados de Odontologia Regionais; fortalecer os conselhos municipais de saúde recuperando o seu papel de controle social e fórum de discussões temático; desenvolver o Plano Estadual de Promoção da Saúde e Prevenção das Doenças.
Marcos Cals
Para o candidato, o foco na saúde deve ser a ação preventiva e a melhoria na gestão dos hospitais e clínicas. De acordo com ele, segurança de resultados se faz com gente e gestão. “O equipamento é apenas um meio e não um fim”, afirma Cals por meio de um comunicado.
Suas propostas para o setor são:
– Prioridade para a saúde preventiva.
– Universalização da cobertura do Programa de Saúde da Família.
– Implantação de gestão de custos e de qualidade dos serviços nos hospitais.
– Prioridade para o médico e paciente e não para as instalações e equipamentos.
– Inclusão de ações de educação física popular, inclusive com a contratação de profissionais habilitados, de forma a propiciar, em articulação com os municípios, programas abertos ao povo nas praças e outros locais adequados.
– A questão das drogas será objeto de prevenção, tratamento e educação em saúde, com foco especial no jovem.
Você tem Twitter? Então, siga https://twitter.com/ e fique por dentro das principais notícias do setor.
 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta