Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Cavo assina contrato com prefeitura de Porto Alegre para tratamento do lixo hospitalar

Publicidade

O contrato firmado em janeiro deste ano com o departamento municipal de limpeza urbana da prefeitura de Porto Alegre para o tratamento de resíduos de saúde para as instituições municipais, incluindo pequenas clínicas e farmácias, tem impulsionado os negócios da Cavo, empresa do grupo Camargo Corrêa especializada em serviços ambientais, na região Sul do País. A empresa implementará uma Unidade de Tratamento de Resíduos de Serviços de Saúde com processo simplificado. O lixo hospitalar passa por um triturador e recebe uma injeção de vapor a 150 graus centígrados. Depois, é exposto a uma ação de microondas por 30 minutos, que aquece os resíduos a 100 graus centígrados, promovendo a desativação dos microrganismos. Após esse processo, o lixo triturado pode ser destinado com total segurança aos aterros sanitários convencionais, como resíduos comuns. A coleta continuará sob responsabilidade da Prefeitura. A Cavo fornecerá ao departamento municipal implementos apropriados para a coleta do resíduo hospitalar, como contêineres e respectivos elevadores para caminhões de coleta, aumentando a segurança dos coletores e a qualidade do serviço.

A capacidade da unidade de tratamento será de seis toneladas/dia, suficiente para atender a demanda dos serviços municipais de saúde, que produzem até duas toneladas/dia de resíduos, além de outros geradores de Porto Alegre e região. A unidade tem previsão de iniciar as atividades em setembro deste ano. Segundo Iberê Gibin Junior, gerente de inteligência e estratégia da Cavo, por ter uma capacidade de trabalho superior ao que o contrato com a prefeitura de Porto Alegre exige, a empresa pretende estender suas atividades na região, especialmente com os hospitais privados. ?O objetivo é atender 100% da demanda do município?, afirma.
Segundo Gibin, os estabelecimentos privados têm avaliado alternativas oferecidas no mercado, já que realizar o tratamento de forma interna deixou de ser viável para as instituições hospitalares. Na área pública, ele ressalta que a destinação final de resíduos e a questão ambiental estão cada vez mais fortes nas discussões políticas. ?Existe um movimento positivo na busca de soluções. Nosso objetivo não é apenas atender à prefeitura de Porto Alegre, mas formatar um modelo que sirva a outros municípios?, observa.
Atualmente, a Cavo atende o município de São Paulo que é o maior gerador de serviços em relação a lixo hospitalar no País, com tratamento de 90 toneladas/dia, o que representa 100% das unidades hospitalares públicas e privadas. Já contando com o contrato de Porto Alegre, a área pública representa atualmente entre 20 e 30% do faturamento da empresa, que pretende ampliar novos clientes de outros municípios em 2004.
Serviço: Cavo, tel: (11) 3769-1124
www.cavo.com.br

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta