Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Brasil vai produzir 4 novos medicamentos

Publicidade

O Ministério da Saúde informou que o País vai produzir quatro novos medicamentos a partir de parcerias entre empresas públicas e privadas. Os acordos que viabilizam a produção nacional de tratamentos de doença de Parkinson, aids, artrite reumatóide e doença de Croh foram assinados nesta última terça-feira (05), em reunião com representantes do governo federal e da indústria farmacêutica realizada no auditório da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAs), em Brasília.

e receba os destaques em sua caixa de e-mail.   

De acordo com o Ministério, as novas Parcerias Público-Privadas (PPPs) fortalecerão o complexo industrial brasileiro e resultarão em uma economia de R$ 700 milhões no decorrer de cinco anos – período em que o país deverá se tornar autossuficiente na produção destes medicamentos. “Essas parcerias representam perspectiva de ampliar o acesso da população a medicamentos e, ao mesmo tempo, o nosso compromisso de enfrentar cada passo para o desenvolvimento tecnológico do Brasil”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

As medidas também prevêem redução do déficit anual de mais de US$ 10 bilhões na balança comercial do setor de saúde. “Estas parcerias fortalecem a indústria nacional e contribuem para tornar o país independente do mercado internacional de medicamentos e insumos”, explica o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha.

As quatro novas parcerias envolvem o laboratório público Farmanguinhos e o privado Bristol Myers/Nortec para a produção do antirretroviral Atazanavir (aids); o Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe) e o Merck Sharp & Dohme (MSD) / Nortec para produção do antirretroviral Raltegravir (aids) e a Fundação para o Remédio Popular (Furp) e o Boehringer/Nortec para a produção do Pramipexol (mal de Alzheimer). Além disso, o Instituto Vital Brazil (IVB) e a PharmaPraxis vão se unir em um projeto de pesquisa para a fabricação do medicamento Adalimumabe (artrite reumatóide e doença de Crohn). 

Avanços
 
Com as novas PPPs, já são 24 as parcerias público-privadas na área da saúde. De acordo com o Ministério, elas permitem a produção nacional de um total de 29 produtos estratégicos (28 princípios ativos e o contraceptivo DIU), por meio de transferência de tecnologia. Estas 24 parcerias envolvem nove laboratórios públicos e 20 privados.

Atualmente, o governo federal gasta R$ 1,5 bilhão com a importação dos 29 medicamentos, sendo R$ 300 milhões só com os quatro incluídos nas PPPs formalizadas nesta terça-feira (5).

Veja as quatro novas parcerias para o desenvolvimento do complexo industrial brasileiro:

 







Instituições

Produto

Doença

FARMANGINHOS – Bristol Myers/Nortec

Atazanavir

Antirretroviral – aids

FURP – Boehringer/Nortec

Pramipexol

Doença de Parkinson

LAFEPE – Merck Sharp & Dohme/Nortec

Raltegravir

Antirretroviral – aids

IVB – PharmaPraxis

Adalimumabe            

Artrite rematóide e doença de Crohn

Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/#!/sb_web e fique por dentro das principais notícias de Saúde.

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta