Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Brasil poderá vender equipamentos médicos a países da África e do Oriente Médio

Publicidade

A visita do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos países africanos em novembro próximo e ao Oriente Médio em dezembro poderá significar um reforço à indústria nacional de insumos e equipamentos para a área de saúde. A declaração foi dada ontem, no Rio de Janeiro, pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, que participou da abertura do 2o. Seminário Nacional sobre o Complexo Industrial da Saúde, promovido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), informa a Agência Brasil.
O ministro apontou a necessidade do compartilhamento de projetos entre os diversos órgãos do governo para evitar o paralelismo de iniciativas e permitir que o trabalho científico tenha de fato um efeito prático e receba recursos necessários. Furlan destacou dois projetos de apoio à exportação de equipamentos do setor médico-odontológico, dos quais o primeiro é implementado pelo ministério em parceria com a Associação de Fabricantes de Produtos Médico-Odontológicos, envolvendo 250 empresas, através, inclusive, de participação em missões comerciais do país ao exterior, como a ocorrida recentemente à Rússia.
Furlan revelou a existência de um grande desconhecimento no exterior sobre a capacidade brasileira de produção de equipamentos, e citou o caso de uma empresa do interior de São Paulo que, ao participar da missão à Rússia pôde vender centenas de um equipamento odontológico simplesmente pelo fato de ter tido a oportunidade de mostrar um bom produto, a preço competitivo.
Outro projeto de apoio à exportação do setor é o BHP-Brazilian Health Products, que está implementado com a Apex Brasil-Agencia de Promoção de Exportações, e que já apresentou efeito positivo de crescimento de 74,3% nas exportações, em 2002. Segundo relatou Luiz Fernando Furlan, o segmento de produção de equipamentos está adotando diversas metodologias para ter certificação internacional e poder penetrar mercados internacionais.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta