⚡️ HIS 17 Última semana: Mais de 4.500 inscritos! 😱 E você? Emita sua credencial gratuita Clique aqui

Boldrini faz acordo com o St. Jude Children’s

Publicidade

O Centro Infantil Boldrini, de Campinas (SP), firmou um acordo de cooperação científica com o St. Jude Children’s Research Hospital, de Memphis, Tennessee (EUA), para o tratamento de tumor de adrenal. Com este acordo, o Boldrini passa a colaborar com o estudo da biologia molecular dos tumores de adrenal e a ser o responsável pela elaboração do Protocolo de Recidiva de Câncer de Adrenal. O tumor da cortical da adrenal (TCA), também chamado de tumor da supra-renal, localizado no abdome, acima do rim, é raro em crianças e adolescentes. Corresponde a 0,2% das neoplasias abaixo dos 20 anos de idade. No entanto, a incidência do TCA em algumas regiões do Sul e Sudeste do Brasil é 10 a 15 vezes maior do que no resto do mundo, mas a causa disso ainda é desconhecida. O Boldrini recebe anualmente cerca de 8 a 10 crianças para tratamento de carcinoma de adrenal, e 60% delas são curadas.
Uma pesquisa que o Boldrini realiza em parceria com o St. Jude Children’s e a Universidade Federal do Paraná investiga por meio da biologia molecular as mutações genéticas que causam o TCA. Uma descoberta recente deste estudo identificou uma mutação do gene p53 (reparador de alteração do DNA) na maioria das crianças com tumor de supra-renal em Campinas (SP) e em Curitiba (PR). Os pacientes envolvidos nesta pesquisa também apresentam o p53 alterado (mutação) em outras partes do organismo, não só no tumor. A pesquisa envolve ainda os pais, os irmãos e demais familiares do paciente. Segundo a oncologista pediátrica Maria José Mastellaro, do Boldrini, cerca de 15% das crianças portadoras desta mutação poderão desenvolver o tumor de supra-renal.

       
Publicidade

Deixe uma resposta