Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

BNDES financia acreditação das entidades de saúde

Publicidade

Entidades prestadoras de serviços de saúde interessadas em obter acreditação pela metodologia da Organização Nacional de Acreditação (ONA) podem obter financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para capacitação tecnológica, investimentos em qualidade e produtividade e em sistemas de gestão, inclusive gastos com acreditação, desde a preparação até a certificação.
Também constam da lista de itens que podem ser financiados o treinamento, capacitação, e aperfeiçoamento de pessoal e gerencial, inclusive por meio de cursos, seminários e workshops; e a elaboração e exibição de vídeos, DVDs, CD-ROM e tutoriais. O BNDES também dá apoio financeiro a estudos organizacionais e técnicos, inclusive elaboração ou redefinição de rotinas de trabalhos; elaboração, edição e publicação de manuais; desenvolvimento ou aquisição de tecnologias nacionais; informatização; conservação de energia e do meio ambiente.
De acordo com o banco, até mesmo obras civis, inclusive reordenamento de layout e elaboração de projetos; aquisição de máquinas e equipamentos médico-hospitalares ou laboratoriais nacionais podem ser objeto de financiamento quando da necessidade de adaptação aos padrões definidos no Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar.
O BNDES financia, ainda, entidades filantrópicas e hospitais estratégicos integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS) com o objetivo de garantir e ampliar a capacidade de atendimento por meio do fortalecimento e modernização da rede, da redução dos custos, do aumento da eficiência e da otimização das instalações existentes.
Podem se candidatar a essa linha de financiamento hospitais caracterizados como filantrópicos, que usem, no atendimento por meio do SUS, percentual igual ou superior a 60% do total das suas respectivas capacidades instaladas, e hospitais enquadrados como estratégicos para o SUS pela Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério da Saúde, segundo os padrões da Portaria GM/MS nº 1006/GM, de 04/07/2001.
Os juros dos financiamentos são compostos pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), à qual são acrescidos o custo financeiro e os spreads básico, de 1% ao ano; e do agente, de 3% ao ano. O prazo varia conforme o valor da operação. Até R$ 10 milhões, é determinado em função da capacidade de pagamento da instituição; acima desse valor, deve ser observado, ainda, o prazo médio de 90 meses.
No caso das entidades filantrópicas e dos hospitais estratégicos podem ser financiados a reestruturação do endividamento bancário e com fornecedores; recuperação do capital de giro próprio; o aumento de eficiência; e a otimização de instalações, permitido o financiamento da contrapartida de recursos destinada à aquisição de equipamentos importados, no âmbito do Programa de Reforço à Reorganização do Sistema Único de Saúde-REFORSUS, do Ministério da Saúde.
Os interessados devem procurar uma instituição financeira credenciada, que informará qual a documentação necessária, analisará a possibilidade de concessão do crédito e negociará as garantias. Após aprovação pela instituição, a operação será encaminhada para homologação e posterior liberação dos recursos pelo BNDES.
Mais informações:
www.bndes.gov.br
www.ona.org.br

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta