HIS17 É hora de mudar a saúde! Faça como seus colegas, participe do HIS. Quero participar da mudança

Benefícios da computação em nuvem para compartilhar imagens

Publicidade

O Memorial Hermann Healthcare System localizado em Houston, criou um sistema efetivo de troca de imagens médicas em nuvem que ajuda a assegurar que diagnósticos em imagem estejam disponíveis em qualquer momento para todo o sistema de saúde.
O Memorial Hermann Image Gateway acessa o arquivo de imagens e sistemas de comunicação (PACS) em todos os 11 hospitais e 28 centros de imagem, incluindo o centro de trauma nível 1 na flagship do Texas Medical Center.
A plataforma, um dos principais componentes do Memorial Hermann Information Exchange (MHIE), pode distribuir e gerenciar imagens médicas para médicos independentes e outros hospitais no sudoeste do Texas.
Segundo o diretor de IS do Memorial Hermann, Robert Weeks, cria-se assim uma conexão de PACS para PACS.
A rede, hospedada pela DICOM Grid, uma plataforma em nuvem localizada em Phoenix e fundada por neuroradiologistas, foi lançada em abril nos hospitais Memorial Hermann no Texas Medical Center, no subúrbio The Woodlands, e em instalações mais distantes em Beaumont e Hunstville no Texas. Desde então foi introduzida em outras instalações, alimentando automaticamente imagens dentro do GE Healthcare PACS em cada local.
De acordo com Weeks, o Memorial Hermann escolheu a nuvem depois que a DICOM Grid demonstrou que era viável enviar arquivos PACS grandes em alta velocidade com a segurança adequada. ?No que diz respeito à tecnologia, estávamos muito céticos sobre a nuvem. Uma imagem DICOM é infundida com PHI?, disse Weeks, referindo-se ao padrão Digital Imaging and Communications in Medicine e para informações de saúdes protegidas conforme definido na regulamentação HIPAA.
Mas Weeks disse que foi convencido pela patente da DICOM Grid a tecnologia ?split-merge? que codifica, em seguida tira PHI de dados de imagem, antes de ela ir para a Internet, depois descodifica e recombina as identificações do paciente quando a imagem chega a um visualizador autorizado. O sistema também mantém a qualidade das imagens, mesmo quando os arquivos são compactados para a transmissão mais rápida, afirmou Weeks.
Assim como um DVD em vídeo é bom em qualidade, mas falho em alta definição, um estudo radiológico em CD não tem qualidade diagnóstica. O portal significa a melhoria de imagens médicas salvas, mantendo a alta resolução necessária para os propósitos  que as imagens médicas foram salvas. ?Podemos realmente ter os nossos técnicos radiologistas analisando imagens a partir da nuvem?.
Desde que o sistema está disponível, a Memorial Herman subiu 6.500 exames por noite para a nuvem, relatou Weeks, incluindo de 1.500 a 1.800 novas imagens e milhares de imagens que estavam armazenadas há um ano. O sistema de saúdem tem 50 modalidades de imagens digitais ? MRI, TC, Raio X e outros dispositivos ? em seu departamento de emergência, todos conectados ao Memorial Hermann Image Gatewaye os 28 centros de imagem produzem cerca de 100.000 exames por mês.
Weeks também afirmou que o portal de imagens se provou funcional logo com o primeiro caso em que foi acionado. Uma garota de 10 anos de idade foi aoMemorial Hermann Beaumont Baptist Hospital , cerca de 145 quilômetros a leste de Houston, no meio da noite com o quadril quebrado. Foi determinada sua transferência para o centro de traumasMemorial Hermann Texas Medical Center. As imagens tiradas no pronto socorro de Beumont foram automaticamente transferidas para o PACS do centro de traumas.
Segundo Weeks ?Antes mesmo da chegada da pacientes, pudemos avaliar os exames e planejar os cuidados necessários. Estávamos prontos quando ela chegou?. Ter as imagens por meio do portal também elimina a necessidade de refazer testes e evita que o paciente seja submetido desnecessariamente à radiação.
Weeks também revelou que a transferência por traumas é a primeira dos três casos de uso das imagens com base na nuvem do Memorial Hermann. As outras incluem qualquer referência envolvendo imagens em tempo real e back-up para qualquer instalação PACS no sistema de saúde.
Incluídas no plano futuro está a disposição da rede para organizações de fora, por meio do MHiE. A previsão de Weeks é que qualquer gestor de saúde com as credenciais corretas poderá acessar as imagens diretamente por um PACS ou por meio do portal Memorial Hermann Web.

       
Publicidade

Deixe uma resposta