HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Clique aqui

Beneficiários de planos de saúde devem ficar atentos a boletos de pagamento

Publicidade

Com a recente definição por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de que as operadoras de planos de saúde poderão reajustar os valores dos planos de saúde individuais e familiares em até 13,55%, o consumidor deverá redobrar a atenção aos seus boletos de pagamento. A precaução visa observar se o percentual de reajuste aplicado é igual ou menor que o permitido pela ANS.

A resolução, publicada no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 19 de maio é responsável pelo encarecimento das faturas de até 8,2 milhões de usuários de plano de saúde do tipo individual e familiar. Entretanto, as operadoras apenas poderão aplicar o reajuste a partir da data de aniversário dos contratos, que nada mais é do que o mês em que estes foram assinados pelos clientes.

A ANS também explica que a primeira fatura a sofrer o reajuste pode ainda ter o acréscimo de um valor obrigatório retroativo se houver defasagem entre o aniversário do contrato e o mês de execução do encarecimento do custo.

No mês de abril, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado em 12 meses sofreu alta de 4,08%, e o reajuste autorizado pela agência ficou quase quatro vezes acima da inflação oficial.

De acordo com Angelo Epifanio, que é corretor e empresário na área de saúde a mais de 20 anos, com experiência na criação e desenvolvimento comercial, treinamento e gestão de pessoas, “os beneficiários de planos de saúde realmente devem redobrar a atenção, especialmente com o valor dos boletos”.

Ainda segundo Angelo, que é responsável pela RedeCare , uma rede de serviços médicos conectada a uma plataforma online, com a popularização do acesso à internet e os smartphones a população tem a oportunidade de driblar a crise que envolve os planos de saúde.

“A RedeCare possibilita aos usuários de todo o Brasil a busca por profissionais de todas as especialidades médicas, odontológicas, além de serviços de Psicologia, Fonoaudiologia e terapias, inclusive alternativas, de forma rápida e fácil”, explica.

Segundo o empresário, a RedeCare não cobra taxa de cadastro para os usuários utilizarem o sistema para a marcação de consultas, não impõe qualquer carência ou restrição de idade, e com um simples cadastro possibilita a escolha de um profissional e o agendamento do atendimento, o que viabiliza o crescimento constante da base de usuários.

“Auxiliamos os usuários a utilizar o serviço, por meio de chat, telefone e e-mail, e ainda marcamos a consulta junto aos consultórios, o que facilita ainda mais o acesso aos pacientes e aos profissionais”, complementa Angelo.

“Através de uma parceria com os profissionais de saúde, oferecemos consultas com preços justos e acessíveis, tornando possível o acesso de milhares de pessoas a serviços de qualidade, oferecendo, ao mesmo tempo, aos profissionais uma opção mais vantajosa”, finaliza.

O aplicativo RedeCare está disponível gratuitamente para download. Mais informações no site: www.redecare.com.br.

       
Publicidade

Deixe uma resposta