Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Beneficência Portuguesa desenvolve projeto para combater câncer de mama

Publicidade

O IGM – Instituto de Ginecologia e Mastologia do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, está desenvolvendo um amplo projeto de combate ao câncer de mama, em conjunto com o Hospital Municipal da Vila Nova Cachoeirinha. Serão oferecidos treinamento técnico especializado em diagnósticos mastológicos aos profissionais de saúde e capacitação aos profissionais de saúde não médicos, para mobilização e motivação da população feminina dos Distritos de Saúde/ Cachoeirinha / Casa Verde / Limão, na capital paulista. A expectativa é atingir cerca de 50 mil pessoas. Batizado de ?O Conhecimento que Salva?, o projeto figura entre os oito contemplados com os recursos da campanha ?Um Beijo pela Vida?, da Avon, mundialmente denominada de Kiss Goodbye to Breast Cancer. Em 2003 foram arrecadados R$ 900 mil, que correspondem a 7% do valor de venda dos produtos que são destinados para a erradicação da mortalidade feminina por câncer de mama. O valor doado pela Avon complementará os recursos das duas instituições envolvidas para a viabilização das ações programadas para 2004.
Segundo a mastologista da Beneficência Portuguesa, Dra.Patrícia Teresa Valentini de Melo, o principal objetivo do trabalho é reduzir a mortalidade por câncer de mama, diminuindo o período entre a detecção da alteração mamária e o tratamento adequado. Atualmente esse tempo é, em média, de oito meses e a meta é reduzi-lo para dois meses. O câncer de mama é o que mais causa a morte entre as mulheres ? e, segundo a Organização Mundial de Saúde, uma em cada oito mulheres terá câncer de mama em algum momento de sua vida.
Cerca de 50 médicos, do IGM e do Hospital da Vila Nova Cachoeirinha, irão treinar as equipes médicas dos postos de saúde da região. A programação prevê a realização de workshops na Beneficência Portuguesa, e acompanhamento prático dos exames e procedimentos médicos nos dois hospitais, como mamografias e biópsias. Haverá outro treinamento, também realizado na Beneficência Portuguesa, destinado aos profissionais não-médicos envolvidos no tratamento, como psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, agentes de saúde e voluntários.
Além dos profissionais contemplados no projeto a comunidade também será envolvida, com a distribuição de material informativo e campanhas de conscientização, informando sobre a importância do auto-exame, orientando sua realização e alertando para a necessidade de acompanhamento médico regular, com a realização anual de mamografia, para as pacientes acima dos 40 anos. ?Pretendemos incentivar a responsabilidade e o compromisso da mulher com o seu corpo e a sua saúde?, afirma a dra. Maria Teresa Veit, psicóloga do IGM. ?Serão parceiros importantes nessa campanha as escolas, creches, igrejas, sociedades de amigos de bairro, enfim, todos os núcleos da comunidade?, explica.
Tecnologia X conhecimento
O projeto foi idealizado porque o Hospital Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha ( MEVNC ) vem realizado há dois anos, cerca de 500 mamografias por mês, sem que o estadiamento dos casos detectados tenha sido reduzido. Estadiamento significa o diâmetro do nódulo de mama no momento do seu diagnóstico, sendo este o ponto fundamental na diminuição da mortalidade por esta doença: o diagnóstico precoce.
Segundo a Dra Sandra Maria B. Marques, responsável pelo setor de Imagem da MEVNC, essa taxa de detecção precoce seria alcançada com uma ação conjunta dos profissionais envolvidos com a assistência médica nessa região. Daí a proposta deste projeto de treinamento e atualização desses profissionais para trabalhar em parceria. O grande objetivo é fazer com que o profissional tenha consciência da importância das suas ações nesse contexto: comprometimento com um exame clínico rigoroso das mamas e segurança para interpretação dos laudos dos exames de imagem. ?É importante entender que apenas os recursos tecnológicos não são suficientes. O conhecimento científico é fundamental, uma vez que o equipamento de alta tecnologia (mamógrafo) só será eficaz nas mãos de profissionais capacitados?, explica a mastologista da Beneficência Portuguesa, Patrícia Valentini de Melo.
O IGM vai disponibilizar o conhecimento de seus profissionais para o projeto. Além de ser referência em ginecologia e mastologia, o Instituto oferece especialização em mastologia (latu sensu) reconhecida pelo MEC, treinamento em psicologia hospitalar com ênfase em Psico-Oncologia, além de estágios em fisioterapia especializada.
O trabalho será realizado durante um ano. Todos os dados levantados durante o projeto serão registrados para estudo e planejamento de ações posteriores. ?

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta