Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Aumentam os casos de jovens hipertensos no Brasil

Publicidade

A Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) alerta: todo ano, mais de 150 mil pessoas morrem por doenças provocadas pela pressão alta. No País, a hipertensão arterial mata mais que o câncer. E a preocupação não pára por aí. Ela está presente em 5% da população infantil e adolescente. Além disso, hoje atinge na mesma proporção pessoas idosas e jovens entre 20 e 35 anos de idade. “A pressão alta pode estar associada a outras patologias, como diabetes e obesidade”, afirma a farmacêutica Alessandra Menezes, da Farmácia-Escola – parceria da Drogaria Rosário com a Unieuro para atender pessoas com doenças crônicas.

Os hábitos das novas gerações e a pouca preocupação com a qualidade de vida são alguns dos fatores atribuídos ao aumento da hipertensão em jovens. A doença pode estar diretamente associada a fatores genéticos, ao estresse, ao tabagismo e ao alcoolismo. “Quando o paciente está no limite, pode apresentar fortes dores de cabeça, sangramento no nariz, entre outros sintomas”, conta Alessandra.

“A única forma de saber se a pessoa apresenta o problema é medir a pressão em exames de rotina”, informa Alessandra Menezes. A SBH recomenda que a pressão arterial seja medida regularmente, pelo menos uma vez por ano, inclusive em crianças a partir dos três anos de idade. O Ministério da Saúde estima que cerca de 15 milhões de hipertensos desconheçam a condição. “Infelizmente, o Brasil é um país que adota métodos curativos, quando o ideal seria prevenir”, finaliza Alessandra.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta