Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

APC desenvolve solução para a Harvard Medical School

Publicidade

A Harvard Medical School adotou a solução InfraStruXure, da American Power Conversion (APC), para seu Centro de Dados em Boston. A solução é uma arquitetura sob demanda para infra-estrutura física de redes críticas (NCPI), que integra energia, resfriamento, rack, gerenciamento e serviços. ?A faculdade investe em procedimentos, treinamentos e equipamentos e precisa de características diferenciadas, como funcionamento 24 horas por dia e mobilidade?, explica o diretor de marketing da APC, Helton Capella. A faculdade armazena as aulas expositivas para reprodução on-demand, provê acesso a oito mil periódicos, acesso à internet para troca de e-mails de alunos e professores, e possui clusters bicomputadorizados, além de um grande banco de dados nas áreas acadêmica e de pesquisa, que traz a necessidade de uso de tecnologias avançadas de armazenagem e processamento.
Para atender a estes requisitos, a APC forneceu um sistema de 40 kW, N+1, sistema de 80 kW com 35 racks, gerenciamento de cabeamento, monitoramento ambiental e PDUs com medição. ?Em instituições que não adotam a arquitetura de infra-estrutura, cada item é comprado de um fornecedor diferente, o que acaba dificultando a integração do sistema?. Com a padronização, explica Capella, é possível reduzir erros humanos e detectar as causas de defeitos com mais facilidade.
A solução da APC usa blocos padronizados pré-projetados que trabalham de forma integrada com o sistema e consegue enviar alertas, caso a rede ultrapasse o limite, além de manter o sistema rodando, por redundância. Com os módulos hot-swap, o sistema ainda consegue executar a auto-correção.
Para o diretor da APC, outra vantagem da solução é a escalabilidade, que permite a aquisição de racks adicionais, baterias e módulos de energia gradualmente. ?No modelo antigo, era preciso projetar o crescimento para os próximos 10 anos, e comprar equipamentos com base na capacidade final do sistema. Com isso, adquiria-se grandes servidores e mais materiais do que o necessário para a necessidade atual e corria-se o risco de precisar mudar a arquitetura e até mesmo a tecnologia, por causa das mudanças na área de TI, que costumam ocorrer a cada dois anos. Com a solução modular, é possível crescer de acordo com a necessidade da empresa?.
A APC utilizou servidores blade, de alta densidade, que atingem de 3 a 5 kW por rack. O sistema pode ser expandido em até 20 kW por rack, quando houver necessidade de atualizações. Na estimativa de Capella, o espaço ocupado pelos 35 racks utilizados é de cerca de 200 m2. Como o custos de imóveis na área de Longwood, onde está instalada a faculdade, é alto, o sistema compacto mostrou-se mais uma vez vantajoso.
De acordo com o executivo, o sistema permite redução de 20% da ocupação do espaço físico, redução de 15% a 20% do custo de capital e de 20% do custo operacional. ?Nos Estados Unidos, onde o sistema já está popularizado, a área de saúde é um dos principais mercados, por causa da alta necessidade de ter informações disponíveis. No Brasil, os hospitais já investem em TI, mas precisam direcionar seus investimentos para infra-estrutura para obter melhores resultados?, finaliza.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta