Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Anvisa recebe sugestões para mudar bulas de medicamentos

Publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebe até o próximo dia 24 opiniões sobre uma proposta de mudanças nas bulas de medicamentos vendidos no país. O objetivo da nova padronização que está consulta pública, desde o mês de janeiro, é facilitar o entendimento dos consumidores a respeito das informações sobre os remédios.
Deixe o seu comentário sobre esta notícia
Tem mais informações sobre o tema? Então, clique aqui
O texto prevê que a linguagem seja acessível e que as letras sejam maiores e os parágrafos mais espaçados para facilitar a leitura. Também há mudanças previstas em relação à qualidade do papel a ser utilizado, que não pode ser transparente. A população pode opinar e sugerir, por meio do site www.anvisa.gov.br , por carta ou por fax.
Segundo a gerente de medicamentos da Anvisa, Nur Shugaír, a consulta tem como foco o consumidor. Ela salienta que as bulas devem conter informações simples e necessárias sobre os medicamentos que ajudem o paciente a fazer o uso correto do medicamento.
“A maioria das pessoas não consegue entender o que está escrito, pois os termos são muito técnicos”, afirmou.
Segundo ela, a proposta é que o medicamento seja acompanhado de uma bula acessível destinada ao paciente e outra voltada aos médicos, contendo termos técnicos ficará disponível no site da Anvisa.
“A bula do paciente será disponibilizada na caixa do medicamento de acordo com as suas necessidades. O paciente tem que ler e entender o que está escrito. Já para o uso dos médicos, a bula estará disponível no site da Anvisa e também poderá ser acessada pelos consumidores”, ressalta.
O prazo para que as novas regras sejam aplicadas ocorrerá depois do resultado da consulta pública, que deverá ser publicado no início de maio. A partir desse período as empresas terão 180 dias para se adaptarem e até o final do ano para que todos os medicamentos estejam disponíveis com a nova bula.
Após esse período, se as empresas não obedecerem, ficam sujeitas a multas e interdição dos produtos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta