Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Agilent lança cartucho para eliminar proteínas de alta incidência no soro sangüíneo

Publicidade

A Agilent Technologies, dos Estados Unidos, anunciou o lançamento mundial de uma ferramenta para uso proteômico de baixo custo, que remove as proteínas mais abundantes no sangue humano e no sangue de ratos de laboratório. Os novos cartuchos de remoção de compatibilidade múltipla permitem a depleção de proteínas do sangue com a utilização de uma simples centrífuga de mesa, com custos menores do que o processo realizado com equipamentos de cromatografia líquida de alto desempenho (HPLC). Os cartuchos permitem que um maior número de pesquisadores detecte proteínas raras, não detectáveis anteriormente, que podem ser marcadores biológicos. Esses marcadores podem ser úteis no diagnóstico precoce de câncer, no rápido reconhecimento de um ataque cardíaco e na avaliação precoce da toxidade, ou eficácia de um medicamento.
Muitos pesquisadores da área proteômica não têm acesso a instrumentos HPLC, mas muitos trabalham com uma centrífuga. A nova versão do sistema de remoção por afinidade elimina as proteínas do sangue com a utilização de uma centrífuga de simples operação e seringas descartáveis. O novo sistema foi projetado para aqueles que não contam com um instrumento HPLC, ou para aqueles que preferem liberar seu equipamento HPLC para outras tarefas. O uso da centrífuga também economiza tempo por permitir o processamento simultâneo de múltiplas amostras.
A tecnologia dos cartuchos centrifugáveis foi projetada para ajudar cientistas a identificar proteínas menos abundantes. Depois de testes comparativos entre diferentes tecnologias, realizados por mais de 30 laboratórios, a Human Proteome Organization e a Plasma Proteome Initiative consideraram que há um beneficio bastante significativo na depleção das principais proteínas antes de novas separações e análises.
Na pesquisa proteômica, a análise do soro sanguíneo tem inúmeras vantagens sobre a análise de amostras de tecidos. Acredita-se que o soro sanguíneo seja uma fonte rica de marcadores biológicos, com um conjunto maior de proteínas do que as expressas em qualquer amostra biológica. O soro é também prontamente disponível e pode ser facilmente coletado, diferente das amostras de tecidos.
Os cartuchos usam anticorpos policlonais livres de afinidade para remover mais de 98% das seis proteínas mais abundantes no soro humano(albumina, imunoglobulina G, imunoglobulina A, antitripsina alfa- 1, transferrina e haptoglobina) e as três mais abundantes no soro de ratos(albumina, imunoglobulina G e transferrina), com mínima remoção não específica de suas proteínas. Estas proteínas compreendem aproximadamente 85% e 80% da massa protéica do sangue humano e de ratos, respectivamente. Os cartuchos ajudam os pesquisadores a detectar a menor concentração protéica escondida na parte restante.
Mais informações: www.agilent.com

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta