Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

A tendência de bom crescimento do terceiro tri

Publicidade

De acordo com o índice do nível de atividade calculado pela Fiesp, a produção industrial de São Paulo registrou crescimento de 0,4% em agosto em comparação ao mês anterior, na série com ajustamento sazonal, após uma aumento de 0,7% em julho. Na comparação com agosto de 2009, a indústria paulista assinalou expansão de 9,0%. No acumulado dos primeiros oito meses deste ano em relação ao mesmo período de 2009, a variação chegou a 12,2%. Nos últimos doze meses encerrados em agosto, a produção industrial paulista mostrou-se 8,2% maior em comparação aos doze meses imediatamente anteriores. Ainda segundo dados da Fiesp, em agosto, a indústria paulista utilizou 83,8% de sua capacidade instalada, o que representou, frente o mês anterior na série com ajuste sazonal, um aumento de 0,4 p.p., após queda de 0,2 p.p. no mês anterior.
Conheça outras análises macroeconômicas no portal do Iedi.
 Em comparação com agosto do ano passado, houve um avanço de 2,1 p.p.. No acumulado do ano até agosto, a média do nível de utilização da capacidade instalada na indústria de São Paulo apresentou crescimento de 1,8 p.p. frente ao desempenho do mesmo período de 2009. No acumulado dos últimos doze meses terminados em agosto, foi observado acréscimo de 1,4 p.p. em comparação à média referente ao período imediatamente anterior. Por sua vez, o emprego industrial calculado pela Fiesp assinalou crescimento (0,4%) frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de efeitos sazonais. Em relação a agosto de 2009, a variação foi positiva na ordem de 7,6%. No acumulado dos oito primeiros meses contra o mesmo período do ano passado, o emprego na indústria paulista registrou aumento de 4,5% e de 1,5% nos últimos doze meses (a segunda variação positiva após doze meses de quedas consecutivas).
Em agosto, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o consumo total de energia elétrica registrou alta de 0,6% frente ao mês imediatamente anterior, com dados não dessazonalizados. No confronto com o mesmo mês do ano anterior, observou-se crescimento de 6,8% em agosto de 2010 – menor variação nessa comparação desde novembro de 2009 (6,2%). Entre janeiro e agosto de 2010, em comparação com mesmo período do ano passado, o consumo de energia elétrica no Brasil assinalou acréscimo de 8,7%. Nos últimos 12 meses encerrados em agosto, a variação acumula crescimento de 6,8%. Regionalmente, na comparação mensal (mês/mesmo mês do ano anterior), todas as regiões assinalaram resultado positivo. Os resultados verificados, por ordem de grandeza, foram: Sul e Norte (ambos com crescimento de 7,6%), Sudeste e Centro-oeste (6,8%) e Nordeste (5,5%). A variação acumulada nos primeiros oito meses do ano, frente ao mesmo período de 2009, registrou avanço também em todas as quatro regiões: Nordeste (11,2%), Sudeste e Centro-oeste (9,4%), Norte (7,3%) e Sul (4,3%).
Segundo dados divulgados pela Associação Comercial de São Paulo, foram realizadas 1.907.160 consultas ao sistema SCPC (nível de atividade das vendas a prazo no varejo) no mês de agosto. Frente ao mês imediatamente anterior na série livre de efeitos sazonais, as consultas assinalaram alta de 2,2%, após decrescerem por quatro meses consecutivos (abril, -4,4%; maio, -0,3%; junho, -0,5% e julho, -1,1%). Na comparação com agosto de 2009, verificou-se crescimento de 10,3%, o décimo consecutivo. No acumulado entre janeiro e agosto de 2010, frente ao mesmo período do ano passado, as consultas avançaram 9,3%, e nos últimos 12 meses terminados em agosto, a variação acumulada das consultas ao sistema SCPC aumentou 5,0%. Já ao sistema Usecheques, indicador das vendas a prazo, foram realizadas 2.485.554 consultas no mês de agosto. Na passagem de julho para agosto, já descontados os efeitos da sazonalidade, as consultas apresentaram crescimento de 1,3%. Na comparação mensal (mês/ mesmo mês do ano anterior), as consultas apresentaram variação positiva de 6,9%. A variação acumulada no ano até agosto, contra igual período de 2009, foi de 6,2%. Já no acumulado dos últimos 12 meses encerrados em agosto, as consultas ao sistema Usecheques apresentou elevação de 5,5%.
Dados divulgados pela Anfavea mostram que, em agosto, foram produzidos 329,1 mil veículos, número superior ao verificado em julho (318,3 mil) e agosto de 2009 (295,0 mil). Quando descontados os efeitos sazonais, a produção de autoveículos assinalou, na passagem de julho para agosto, incremento de 0,9%, frente alta de 1,0% no mês anterior. No confronto agosto de 2010/agosto de 2009, verificou-se avanço de 11,6%. Nas comparações acumuladas, no ano e nos últimos 12 meses encerrados em agosto, a produção de autoveículos apresentou crescimento de 17,4% e 20,4%, respectivamente. Foram feitos 255,5 mil licenciamentos em agosto, e em comparação ao mês anterior, já considerando os ajustes sazonais, observou-se acréscimo expressivo de 10,0%. Frente a agosto de 2009, houve elevação de 15,8%. Nos oito primeiros meses deste ano, com relação ao mesmo período de 2009, a variação acumulada é de 5,7% e, nos últimos 12 meses até agosto, de 12,1%. Por sua vez, ainda em agosto, as exportações do setor automobilístico chegaram a 65,5 mil autoveículos. Frente a julho do mesmo ano, com dados dessazonalizados, as exportações apresentaram decréscimo de 6,3%, contra avanço de 5,2% em julho. Na relação agosto de2010/agosto de 2009, as exportações de autoveículos aumentaram 42,8%, menor percentual abril (41,0%) nessa base de comparação. Entre janeiro e agosto, contra mesmo período de 2009, as exportações acumularam crescimento de 72,4% e nos últimos 12 meses terminados em agosto, de 34,1%.
De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), na passagem de julho para agosto, o fluxo total de veículos nas rodovias pedagiadas brasileiras aumentou 1,1% na série livre de efeitos sazonais, após alta de 2,1% no mês anterior. Em relação ao mesmo mês de 2009, tal fluxo assinalou crescimento de 10,4%. A variação acumulada nos oito primeiros meses deste ano, contra igual período de 2009, foi de 7,5%. Nos últimos 12 meses até agosto, por sua vez, a variação acumulada foi de 6,8%. A categoria de veículos pesados apresentou crescimento de 2,2%, após alta de 1,9% em julho. Na comparação com o mês de agosto de 2009, houve acréscimo de 16,3%. Entre janeiro e agosto em relação ao mesmo período do ano anterior, o fluxo de veículos pesados nas estradas pedagiadas expandiu 11,7% e, nos últimos doze meses encerrados em agosto, o fluxo de veículos pesados cresceu 8,0%. Por sua vez, o fluxo dos veículos leves cresceu 0,9% em agosto segundo o indicador livre dos efeitos sazonais. No confronto com agosto de 2009, houve ampliação do fluxo de veículos leves de 8,4%. Nas variações acumuladas, no ano e nos últimos 12 meses terminados em agosto, as taxas foram de 6,0% e 6,4%, respectivamente.
Segundo dados da Associação Brasileira do Papelão Ondulado, em agosto, a produção de papelão ondulado assinalou relativa estabilidade (-0,1%), em relação a julho, na série livre de efeitos sazonais. Essa variação ocorreu após duas quedas consecutivas (-2,0% em junho e -1,2% em julho). Na comparação mensal (mês/mesmo mês do ano anterior), a produção de embalagens de papel indicou crescimento de 10,3%. No acumulado dos oito primeiros meses do ano, observou-se ampliação da produção em 17,2%; e no acumulado dos últimos doze meses encerrados em agosto frente ao mesmo período imediatamente anterior, houve aumento de 15,3%.
Você tem Twitter? Então, siga  http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.
 
 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta