Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

A DECISÃO DO CONTROLE DA NATALIDADE TAMBÉM PODE SER DELES

Publicidade

Cresce o número de homens que assumem para si a responsabilidade pela contracepção. Em levantamento feito pelo Ministério da Saúde, em 2007 mais de 37 mil homens foram submetidos à cirurgia, sendo que no ano anterior o numero registrado foi de 22 mil – e esses dados avaliam apenas os procedimentos realizados em hospitais públicos.

O fato é que os homens decidiram compartilhar a responsabilidade pelo planejamento familiar com a parceira. “A vasectomia tem o mesmo efeito do suprimento vitalício das pílulas anticoncepcionais nas mulheres, porém, não apresenta efeitos colaterais”, explica diretor do Hospital Urológico de Brasília, Dr. Evandro Cunha.

De acordo com o urologista, outra vantagem do procedimento é que ele não é agressivo como a laqueadura das trompas. A intervenção é simples, dura em torno de 20 minutos e a recuperação do paciente é breve – o restabelecimento da atividade sexual se dá após 48 horas. “Durante o procedimento, o médico corta os canais deferentes, que transportam o esperma dos testículos para o pênis, e amarra as duas extremidades. Com a interrupção dos dutos deferentes o sêmen fica sem espermatozóides”, descreve o urologista.

Decisão Consciente – Considerada um método seguro e permanente, a vasectomia deve ser resultado de uma decisão consciente. “Embora seja um excelente método contraceptivo, o procedimento não pode ser banalizado. Deve ser feito por homens acima dos 35 anos e com pelo menos dois filhos”, indica Dr. Evandro.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta