Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

23andMe e seus genes milionários

Publicidade

Há um fantástico mundo novo lá fora, em que informações genéticas pessoais estão prontamente disponíveis a qualquer usuário da internet, graças aos serviços de testes de DNA de empresas como 23andMe.

 

Desde 2006, uma startup californiana tem coletado e analisado dados genéticos de curiosos clientes na internet. Os usuários compram um kit, o registram e mandam uma amostra de saliva para ser testada e analisada pelo laboratório da 23andMe. Dois meses depois e pronto, todo seu código genético está on-line para te assustar ou te animar. Parece divertido?
Para os milhares de usuários do site a resposta é “Sim”. Os investidores concordam.

 

A empresa recebeu U$ 67.92 milhões em investimento desde seu primeiro round em 2007. O primeiro round, feito com a Google Ventures, totalizou U$ 8.95 milhões e avaliou a companhia por U$ 47 milhões. Desde então, o valuation da 23andMe subiu 276% para U$ 177.9 milhões em novembro de 2010, de acordo com o VC Experts Valuation and Deal Term Database. Essa avaliação foi baseada no terceiro round de U$ 22.2 milhões. Em janeiro 23andMe colocaram mais U$ 9 milhões a esse round oriundos de fundos como MPM Capital e Johnson&Johnson Development Corporation. Investidores anteriores incluiram New Enterprise Associates, Genentech Corporation, Roche Venture Fund e Mohr Davidow Ventures. Apenas para citar, a conexão com o Google é bem mais que apenas negócios: a co-fundadora de 23andMe e antiga investidora da área da saúde Anne Wojcicki é esposa do co-fundador do Google Sergey Brin. Linda Avey, uma ex-executiva do setor biofarmacêutico da Affymetrix and Perlegen Sciencies, fundou a companhia com Wojcicki.
Os clientes da 23andMe estão atraídos pela idéia de saber mais sobre suas características (23 representa o número de pares de cromossomos em humanos), enquanto seus fundadores estão animados pela idéia da “medicina personalizada” ou um mundo em que a informação genética pode ser usada para empoderar individuos com informações sobre sua saúde. A análise dá informação como miscigenação racial, predisposição a doenças, relacionamentos com os outros, e alergias. O preço cobrado pela companhia começou alto, em torno de U$ 1,000, mas tem caído significativamente desde 2007, agora cobrado apenas U$ 200 mais uma taxa mensal de U$ 5 pelos serviços.
23andMe não é o único player nesse mercado – Ancestry.com também oferece testes genéticos, focando principalmente em traçar uma árvore genealógica e educar as pessoas sobre sua saúde de acordo com seus genes. Outro competidor, deCode Genetics, uma empresa de venda de testes genéticos da Islandia, recebeu investimentos da Saga Investiments, mas o investimento só serviu para tomar o controle da empresa quando ela quebrou em 2009.
23andMe e deCODE Genetics recentemente defenderam seus direitos a fazer negócios perante reguladores do FDA (Food and Drug Administration – equivalente a Anvisa no Brasil) depois de anos de criticas de geneticistas que dizem que a correlação entre a informação presente no DNA e as doenças preditas pelas análises do 23andMed não é forte o suficiente para fazer conclusões em relação à saúde de um cliente.
Para ver o artigo original, acesse: VCExperts

Vitor Asseituno

Equipe EmpreenderSaúde

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta