Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Não se muda estilo de vida com preconceito

Publicidade

 A revista Lancet publicou, em fevereiro de 2011, uma excelente pesquisa global analisando tendências em obesidade, hipertensão arterial e colesterol elevado envolvendo 1999 países e cerca de 9 milhões de participantes. Com relação a obesidade (isto é índice de massa corpórea acima de 30) a pesquisa demonstrou que a população obesa dobrou nos últimos 30 anos chegando a 9,8% dos homens e 13,8% das mulheres. Esta tendência também foi observada na amostra brasileira. A questão de estilo de vida tem tido grande destaque na mídia nos últimos dias.Uma matéria publicada no portal G1 no dia 28 de janeiro cita uma empresa de recrutamento em que o consultor afirma que a aparência representa de 25 a 30% de critério de triagem inicial. Segundo este profissional o candidato obeso tem mais de 80% de chance de ser eliminado e, pior, sem saber o verdadeiro motivo da recusa. Outra polêmica foi criada por uma decisão do Departamento de Saúde do Estado de São Paulo de considerar o obeso mórbido inapto para o serviço público pois eles apresentar maiores níveis de absenteísmo e risco de desenvolver outras doenças.Finalmente, uma pesquisa realizada pelo portal Trabalhando.com aponta de 49% das empresa deixam de contratar um candidato por ele fumar e 17% pensam duas vezes.  Os contratantes acreditam que os fumantes são menos produtivos .Naturalmente que todas estas situações revelam um enorme preconceito. Considerando-se o raciocínio proposto por estes recrutadores, não poderiam ser admitidos os profissionais hipertensos, diabéticos ou com colesterol elevado. As empresas deveriam selecionar os candidatos pelos seus conhecimentos e habilidades e oferecer suporte para que melhorem seu estilo de vida e vivam melhor.A obesidade, o sedentarismo e a alimentação inadequada se constituem em uma realidade epidêmica em nosso meio e exige-se uma ação integrada entre os governos, as empresas e a comunidade para ações de sensibilização, motivação, mudança de comportamento e criação de ambientes saudáveis.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta