Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Mande a gestão da clínica para a nuvem!

Publicidade

Sobre a mesa de um médico normalmente há um receituário, porta-canetas e até mesmo um computador. Mas na grande maioria das clínicas e consultórios também existe fichas de pacientes espalhadas, recibos de fornecedores, contas a pagar e outros documentos que ele precisa lidar no dia a dia. Mesmo com a popularização do cloud computing nos últimos anos, os profissionais de saúde ainda insistem em manter uma gestão antiquada. Dessa forma, a gestão divide tempo e espaço físico das pessoas, impedindo um tratamento mais humanizado e de qualidade.

Leia Mais: O futuro da saúde além da segurança do paciente
5 dicas para organizar a gestão de clínica em 2016

O principal receio em torno da nuvem gira em torno da segurança dos dados no ambiente online. Ainda há o temor em muitos médicos de que a digitalização de documentos, como o histórico do paciente e informações financeiras, fiquem vulneráveis e expostos a ataques cibernéticos – o que, evidentemente, não acontece com o papel impresso. Além disso, existe a questão cultural. A maioria dos profissionais de saúde atuantes no Brasil não conviveu com novas tecnologias voltadas à gestão nas universidades. A falta de hábito leva ao abandono de recursos que facilitariam a vida das pessoas.

A maioria dos médicos já utiliza a nuvem com segurança para acessar, por exemplo, seus dados financeiros pelo Internet Banking – e esta mesma tecnologia pode ser utilizada para facilitar o armazenamento e gerenciamento de dados no consultório. A tendência é que a tecnologia em nuvem faça cada vez mais parte da vida das pessoas envolvidas com medicina.

Pouco a pouco, as barreiras que impedem a maior adoção do cloud computing começam a desaparecer, deixando à vista todos os benefícios que ele pode proporcionar à medicina. Recente pesquisa do IDC indica que 41,5% dos profissionais de hospitais nos Estados Unidos estão confortáveis com os resultados obtidos pelos softwares em nuvem no ano passado. Em 2014, este índice era de apenas 30%.

Até porque, com o mundo mais conectado atualmente, não faz mais sentido para os médicos ignorarem temas como cloud e dispositivos móveis (incluindo as pulseiras fitness que estão na moda ultimamente). É por meio da nuvem, por exemplo, que o profissional consegue administrar seu consultório de um simples smartphone em qualquer lugar que tenha conexão com internet. Com um simples toque, ele tem à disposição informações sobre pacientes, demonstrações financeiras e compromissos de sua agenda.

A tecnologia, quando bem utilizada, se transforma em uma aliada importante para médicos de todas as especialidades. Assim, eles conseguem mais tempo e comodidade para realizarem aquilo que eles mais gostam: atender da melhor forma possível todos os seus pacientes.

* Tiago Delgado é sócio-fundador da Medicina Direta, empresa especializada em gestão e serviços digitais para clínicas e consultórios

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Comentários

Deixe uma resposta