Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Interoperabilidade: poupando tempo e poupando vidas

Publicidade

Informações desconexas, ausência de comunicação entre os setores e perda de dados operacionais e de pacientes são peças presentes no caótico cenário do sistema de saúde brasileiro. A desorganização da infinidade de dados coletados em um sistema hospitalar gera grandes custos operacionais, além do déficit indireto gerado pelo tempo perdido por profissionais da saúde, que tentam traduzir esses dados para a mesma linguagem para então poderem atender seus pacientes.

Nessa grande brecha do sistema de saúde brasileiro que já opera com 52% dos hospitais funcionando em bases de prontuário eletrônico, a Infor, empresa desenvolvedora de softwares de interoperabilidade, viu uma grande oportunidade de implantação de um de seus sistemas.

A Infor traz ao Brasil, país já parceiro há 21 anos, a solução Cloverleaf Suite, um software de interoperabilidade focado no sistema de saúde. O sistema se fundamenta na padronização dos diferentes códigos gerados pelos sistemas já presentes em diferentes áreas de um hospital.

Como diz o diretor de Healthcare da Infor Joel Rydbeck em entrevista a Saúde Business “os dados de um hospital se assemelham à passagem bíblica da Torre de Babel, todos falam diferentes idiomas e nada pode ser compreendido, o Cloverleaf vem como um tradutor universal para essa situação”. Além de padronizar códigos de dados, o Cloverleaf tem uma plataforma de tradução simultânea e comunicação dentro e entre as instituições conectadas.

Assim, é possível comunicar dados de pacientes que chegam em diferentes locais e setores do hospital conectados ao sistema, e atendê-los com acesso a todo histórico desse paciente, além da interação de diferentes setores como farmácia, administração e financeiro. Rydbeck comenta também que o grande destaque do sistema é disponibilizar todas essas informações de forma simultânea, poupando tempo, e, assim, poupando vidas.

O sistema Cloverleaf representaria grande evolução na interoperabilidade nos sistemas de saúde brasileiros também pela sua implantação já no padrão FHIR ( rápida interoperabilidade de recursos em saúde na sigla em inglês), mais avançado que o conhecido HL7, e que tem previsão de ser finalizado em até dois anos. Como refere Rydbeck, o Brasil tem uma grande oportunidade de aprender com os erros do padrão HL7 e já partir de um sistema mais moderno e melhorado, sem ter que passar por essa transição diretamente.

Para comprovar a eficiência do software, o CEO afirma que ele é utilizado pela maior rede de hospitais dos Estados Unidos no padrão HL7, e que o FHIR já está sendo implantado em hospitais americanos com sucesso.

Na perspectiva da Infor, o grande desafio da implantação do software no Brasil é educar o sistema de saúde do fato de que a transição para registros e bases de dados eletrônicas integradas é extremamente vantajosa e que, apesar de representar um custo inicialmente, poupa grandes gastos futuros, além de muito tempo.  O principal foco da utilização do software de interoperabilidade é evitar erros que podem ser facilmente cometidos quando se lida com uma quantidade milionária de códigos e mensagens trocados entre pessoas e máquinas em um hospital. Dados não serão mais duplicados ou perdidos e tudo poderá ser resumido a um só sistema portando todas as informações em tempo real.

Outra área de destaque é a forma de armazenamento de dados que o Cloverleaf oferece, o sistema em nuvem, que possibilita uma abertura muito maior e quase ilimitada de acesso aos arquivos desejados de qualquer lugar conectado pela internet, o que facilita ainda mais a comunicação entre setores.

O diretor de Healthcare da Infor comenta da forte tendência dos sistemas em nuvem de dominar todas as áreas em que a empresa trabalha, e acredita que o sistema brasileiro deve aderir a essa modernização,  para facilitar ainda mais a administração das instituições de saúde, naturalmente muito intolerantes às falhas que refletem diretamente em vidas.

Por fim, quando questionado sobre o diferencial da Infor na produção de softwares de interoperabilidade, Rydbeck diz que a empresa se destaca na estratégia corporativa, personalizando o serviço nas diferentes áreas em que atua, como redes de saúde, distribuidores industriais, bancos, marcas de luxo, entre outros.

A esse fator e à eficiência dos softwares oferecidos, o CEO atribui o sucesso da empresa no ramo de saúde business, sendo 72% dos hospitais com 150 leitos nos Estados Unidos utilitários das soluções Infor, além de aproximadamente 5 mil outros clientes distribuídos por cerca de 30 países.

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta