Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospitais cariocas são mal avaliados na gestão de insumos

Publicidade

Pesquisa da Ensp/Fiocruz indica este ponto como
o mais deficiente nas farmácias de seis instituições estaduais 

Uma pesquisa publicada
recentemente na revista Ciência e Saúde Coletiva dá a dimensão da falta de conhecimento e
preparo sobre logística de insumos nas instituições públicas de saúde. 

O estudo, realizado
por profissionais da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), em
parceria com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e a Faculdade de Farmácia da
Universidade Federal Fluminense (UFF), 
analisou seis hospitais estaduais cariocas e constatou que apenas 10%
das farmácias hospitalares fazem seu planejamento com objetivos e metas. Outra
conclusão alarmante: somente 15% utilizam a curva ABC para programação, dentro
daqueles que possuem uma relação de produtos para compra. 

Usualmente, o estoque
é estimado por cálculos de consumo médio em cinco das seis unidades avaliadas.
Outro ponto negativo foi a deficiência no fluxo de informações entre a farmácia
e a central de armazenamento. 

Os pesquisadores
constataram o que nós, com 30 anos de experiência neste mercado, já sabemos: a
falta de rigor no inventário é danosa ao desempenho.

A conclusão da
pesquisa diz que “um sistema adequado de distribuição de medicamentos deve
proporcionar a diminuição de erros de medicação, a racionalização do uso de
medicamentos, a redução de custos hospitalares, o aumento da segurança ao
paciente e o controle adequado da farmacoterapia.”

Com dados concretos e
amparados por reconhecidas instituições que desenvolvem estudos para a melhoria
do sistema de saúde no Brasil, reforçamos: é preciso ter um controle rigoroso
do estoque, não apenas uma estimativa, para que não haja falhas no
fornecimento. Mais do que isso, ter a certeza de que os materiais e
medicamentos serão rastreados em todo o seu percurso dentro da instituição, de
forma a evitar perdas e garantir que a prescrição será seguida na hora, local e
dose certas.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta