Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Gestão da água em organizações de saúde

Publicidade

Embora este não seja um assunto novo no
campo da Sustentabilidade na Saúde, a gestão da água muitas vezes era, e ainda
é, subestimada por algumas organizações de saúde. Para um setor onde qualquer
redução de custos pode fazer a diferença, a gestão dos recursos hídricos , não
só se faz necessária, como pode ser uma oportunidade , de reforçar os valores
da organização frente a sustentabilidade.

Por essa razão,  o artigo deste mês traz como exemplo uma
iniciativa da AHA (American Hospital Association), que desde 2010 reforça a
importância da gestão da água para todos os seus associados, a partir da
aplicação de
 oito
componentes essenciais:



1. Mensurar –  O estabelecimento de uma base de dados é o
primeiro passo no
acompanhamento do progresso. Uma vez que uma linha de base foi estabelecida, a organização de saúde pode continuar
a
medir o consumo em uma base
contínua
e quantificar a redução.



2. Definir o perfil de Consumo – Um perfil
de uso de
água vai ajudar a esclarecer
como
a água é usada nas
organizações de saúde (por exemplo
: sanitários, processo
médico
, lavanderia, etc.). A
medição setorizada
também ajuda a
identificar
oportunidades de redução, assim como,
a estabelecer as melhores oportunidades
de melhoria
nas instalações prediais.


3. Obter o apoio da liderança – A
criação de uma estrutura ou equipe
verde com representantes de departamentos que compartilham a responsabilidade pelo
planejamento do uso da água, uso e gestão. A subcomissão
(por exemplo, o Conselho de Conservação
da Água
) pode fornecer conhecimentos e esforços de redução
de água.



4. Definir metas / objetivos. É importante definir objetivos de curto
e longo prazo para a redução de uso de água e integrá-los
em
um plano de gestão.



5. Desenvolver  ação estratégica e planos de melhoria – É importante que a organização de saúde realize
periodicamente uma auto avaliação do seu sistema de gestão de água, para que
esteja alinhada com os objetivos estabelecidos. Também é importante identificar
as melhores práticas do mercado para o seu contexto de atuação.



6. Implementar –  Executar as medidas de
melhoria identificadas



7. Monitorar, Medir e Comunicar É importante
começar a
acompanhar os seus esforços
de redução de
água por várias
razões:
(1) para verificar se
eles
estão cumprindo o objetivo pretendido; (2) para controlar redução
de custos
operacionais;, (3) para
monitorar o impacto ambiental e social na comunidade onde a organização
de saúde opera e
(4) para informar a todas as
suas partes interessadas (Stakeholders) sobre o desempenho da organização
frente a gestão da água
.



8. Capacitação e Engajamento –  Os usuários devem ser
informados e treinados através de aprendizagem
específica, (materiais educativos, que inclui cartazes, o compartilhamento de informações
nos boletins de notícias.

Reconhecendo os esforços individuais e coletivos por meio de premiações ou outros programas de reconhecimento também oferece oportunidades
para comemorar e comunicar o valioso trabalho que está sendo realizado.

Fonte: AHA (American Hospital Association) – http://www.sustainabilityroadmap.org/

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta