Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Ficar muito tempo sentado é igual a fumar

Publicidade

“Ficar
muito tempo sentado é igual fumar”. Exageros à parte, este é o novo mantra dos
especialistas em promoção da saúde no ambiente de trabalho em todo o mundo.
Estudos demonstraram que a prática de atividade física e ficar menos tempo
sentado são comportamentos distintos relacionados a desfechos diferentes. Ou
seja, ir à academia ou correr no final de semana não reduzem os riscos à saúde
provocados por ficar sentado por horas durante os dias da semana.

A literatura científica tem demonstrado que ficar
sentado muito tempo, todos os dias está associado a maior mortalidade por
várias causas, como doença cardiovascular, câncer e diabetes tipo 2, mesmo em
pessoas que se exercitam regularmente. Obviamente, o risco é ainda maior em
pessoas sedentárias e que também ficam boa parte do dia sentadas. Os primeiros
estudos ocorreram ainda na década de 50 quando se constatou que motoristas de
ônibus em Londres tinham mortalidade duas vezes maior que os cobradores que
circulavam pelos coletivos.

Atualmente, é cada vez mais comum observarmos
pessoas que passam muitas horas sentadas, seja operando um computador, falando
ao telefone ou fazendo reuniões. Não é raro observar pessoas que até realizam
suas refeições sem deixar o seu posto de trabalho.

Deste
modo, os programas que visam reduzir os riscos em saúde e melhorar a
performance dos trabalhadores devem considerar esta questão no seu
planejamento. Pesquisas mostraram que as pessoas que realizam breves intervalos
e se levantam a cada 30 minutos apresentam menos dores nas costas e fadiga e
tem se constatado até resultados significativos no campo metabólico.

 Do ponto
de vista prático, já tem sido colocado no mercado, estações de trabalho que se
elevam ou mesmo acopladas a esteiras elétricas. Mas, no mundo real, os gestores
de programas de promoção de saúde devem estimular práticas como a orientação
para que os profissionais façam algumas atividades se movimentando, como ao
falar ao telefone, em pequenos encontros de trabalho, para ler relatórios, etc.
Além disso, é possível instalar aplicativos ou programas que estimulem pequenas
pausas durante um trabalho ao computador. Em treinamentos, fazer pequenas
pausas de até 2 minutos a cada hora e publicar nos canais da empresa, casos de
sucesso e depoimentos de colegas que conseguiram não ficar sentados por horas
durante o dia de trabalho. Certamente, as ações em ginástica laboral deverão
obrigatoriamente incluir esta mensagem em suas atividades, deixando claro que a
pequena pausa diária para a sua realização é apenas uma parte do esforço de
cada um para ficar menos tempo sentado.

Assim, da mesma maneira que os planejadores de
programas de qualidade de vida pensam em atividades relacionadas à alimentação,
tabagismo e stress, buscar estimular as pessoas a ficarem menos tempo sentadas
durante o dia deve ser incluído, pois se trata de medida de baixíssimo custo e
que traz resultados importantes para a saúde.

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta