HIS17 É hora de mudar a saúde! Faça como seus colegas, participe do HIS. Quero participar da mudança

Edifício de Saúde e o Plano de Negócio

Publicidade
Uma empresa de prestação de serviços de Saúde, seja uma clínica médica ou um hospital de porte, necessitam compor e consolidar um documento que, com aval de seus dirigentes, defina com bastante clareza qual é o negócio que operam ou pretendem fazer operar. O conhecimento do Ambiente onde se propõe implantar o mesmo esclarece quê serviços médico-hospitalares poderemos realizar para que sejam consumidos e remunerados por nossos clientes, que estratégia mercadológica pretendemos adotar para conquistá-los e em que recurso físico vamos realizar a sua entrega às pessoas e pacientes que os demandam.
Para fazer operar o Negócio seus dirigentes necessitam de ?capital de investimento? a ser aplicado nas instalações físicas, nas tecnologias médica e de informação e comunicação, recursos que ao lado das competências profissionais são fundamentais para a produção de serviços médico-hospitalares de qualidade. O Plano de Negócio deverá compor o montante de receitas, despesas e resultados financeiros projetados para quando da operação plena, indicando qual o retorno previsto do Investimento e o tempo sua amortização.
Instalações físicas e tecnologias médicas e de informação representam um valor significativo quando da montagem inicial ou melhoria de um negócio de Saúde. Arquitetos e Engenheiros tanto de projetos como de construção, tem um papel marcante no estabelecimento de um Negócio Viável, ao encontrarem custos de obras e equipamentos cujos valores de amortização permitam um tempo de retorno aceito pelos investidores, com seus montantes retirados dos resultados da operação do negócio.

Recomendamos que adequações nos edifícios mesmo que setoriais ou a incorporação de novas tecnologias médicas, gerem um Plano de Negócios que indique se o mesmo é viável ou requer alterações para que assim se torne!!!

       
Publicidade

Deixe uma resposta