Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

e-Tattoo: uma nova geração de Wearable Devices

Créditos: shutterstock
Publicidade

“Não façam cortes no corpo por causa dos mortos nem tatuagens em vocês mesmos. Eu sou o Senhor”, Levítico 19:28

A tecnologia “wearable” (ou vestível) [1] apareceu quase de forma despretensiosa há dois anos atrás [2]. Muito tem se falado dela e sobre o seu futuro [3] e, também, sobre seu passado e sua evolução [4]. A tecnologia vestível tem começado a despertar o interesse, tanto de grandes corporações como de pequenos empreendedores, no setor de Saúde há pouco mais de um ano [5].

E nessa “onda” de interesse os fornecedores (e pesquisadores) têm se esmerado em atender cada vez mais a demanda evolutiva da Saúde na tecnologia. Por exemplo, os olhos de uma pessoa podem fornecer uma enorme quantidade de informações sobre a sua saúde em geral. As doenças como a diabetes podem ser detectadas através de exames oculares anos antes de se desenvolverem plenamente. Estamos caminhando para um mundo onde os óculos poderão realizar uma varredura diária nos olhos de uma pessoa e mensurar a sua saúde. O Google tem uma tecnologia própria para identificar doenças através da íris [6]. Recentemente, esse gigante da Internet fez uma parceria com a farmacêutica Novartis para explorar essa tecnologia [6.a].

Imagine agora a situação onde um implante eletrônico contém um dispositivo carregado de antibióticos que pode combater a infecção bacteriana no interior do seu corpo e, em seguida, sem causar danos, dissolver-se. O dispositivo simples, passivo é feito inteiramente de seda e magnésio, que são ambos, materiais biocompatíveis benignos para o corpo humano. O dispositivo pode ser implantado no interior do seu corpo através de uma cirurgia e, em seguida, acionado a partir do lado de fora através de tecnologia sem fios para “matar” as bactérias pretendidas. Uma vez que o seu trabalho é feito, ele se dissolve completamente. Vige Maria, isso já possível? Não precisa apelar para os Santos, isso já é possível, sim senhor [7].

Estamos falando de uma nova tecnologia de “biosensor” que está sendo referenciada na literatura mundial como “tatuagem eletrônica” (“electronic tattoo” ou e-tattoo), “biostamp” ou “embedable sensor” (sensor “embutível”). Estamos falando de uma nova classe de objetos que podem ser inseridos diretamente no corpo humano para modificar, melhorar ou curar de forma que outros dispositivos não incorporados não podem fazer na saúde [8].

Nós já demos os primeiros passos na direção de monitorar a sua saúde com os dispositivos de aptidão física (“fitness”) que rastreiam a sua taxa de atividade física e o seu batimento cardíaco e que assumem que você está dormindo se não se move por algum tempo. Os dispositivos vestíveis atuais fornecem informações importantes sobre nós (e nossas atividades físicas) mas ainda não chegaram no nível de detectar sinais que você está ficando doente, ou até mesmo transmitir informações vitais da sua saúde para o seu médico, e substituir, por exemplo, uma visita sua a seu consultório! [9], [10] e [11].

Em futuro próximo com os “biostamps” nós estaremos inaugurando uma nova era no cenário dos dispositivos vestíveis: a era na qual esses dispositivos evoluem de aparelhos externos (como o Fitbit e Jawbone) para pequenos (e finos e flexíveis) circuitos eletrônicos que serão “incrustados” no corpo humano para medir os sinais vitais (como pressão sanguínea, taxa de açúcar, temperatura corpórea, bioquímica, suor, raios ultra-violeta, etc) e até, ministrar doses de medicamentos comandados por tecnologia sem fio [11.a].

Embora os “biostamps” ainda sejam familiares a projetos de pesquisa de Universidades (como Illinois, Tóquio, Tufts (EUA), Stanford e UCSF de São Franscisco) e “startups” (como a MC10 [12]), eles já começam a interessar grandes corporações com a Reebook (para utlizar em sensores do futebol americano) e a gigante de cosméticos francesa L´Oréal (para medir a hidratação da pele e raios ultra-violeta). Essa tecnologia vai ser uma “mina de ouro” nos próximos anos para utilização na indústria farmacêutica e na saúde em geral [13]. Os pesquisadores da University of Southern California já estão testando um dispositivo que nos próximos dois anos (ou um pouco mais) ajude na recuperação da capacidade da memória de pessoas com danos no cérebro. O objetivo final: cura do Alzheimer [14].

Essa nova tecnologia implantável ou embutível ou como você quiser chamar, vai revolucionar a Saúde … seja bem-vinda!

Referências:

[1] Tecnologia Wearable

https://en.wikipedia.org/wiki/Wearable_technology

[2] Dispositivos “vestíveis”: uma nova onda tecnológica, Convergência Digital, 12.set.2013

http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=34752&sid=15

[3] 5 Reasons Why Wearable Technology is the Next Big Thing, Fast Company, Wearable Valley, 26.apr.2015

http://www.wearablevalley.co/five-reasons-why-wearable-technology-is-the-next-big-thing/?utm_content=buffer12ad1&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

[4] The History Of Wearable Technology – Past, Present And Future, WT Vox, 20.jul.2015

https://wtvox.com/2015/07/history-of-wearable-technology/

[5] Tecnologia “Vestível”: A revolução da Internet das coisas na Saúde, Convergência Digital, 05.nov.2014

http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=38329&sid=15

[6] Referências do Google sobre “Iris + Lens + Google”

https://www.google.com.br/search?q=iris+lens+google&ie=utf-8&oe=utf-8&gws_rd=cr&ei=TFC9VebfE8uqgwSiwIagDg

[6.a] Referências do Google sobre “Google + Iris + Novartis”

https://www.google.com.br/search?q=Google+iris+novartis&ie=utf-8&oe=utf-8&gws_rd=cr&ei=6hK-VazDHYmcgwSi-qHoDQ

[7] Silk Implants Fight Bacterial Infection Then Vanish, IEEE Spectrum, 28.jan.2015

http://spectrum.ieee.org/tech-talk/biomedical/devices/silkbased-implants-fight-bacterial-infection-then-vanish-

[8] Implantable technology will get under our skin, USA Today, 27.mar.2014

http://www.usatoday.com/story/tech/reviewed-com/2014/03/27/implantable-tech-is-the-next-wave/6914363/

[9] A Temporary Tattoo That Senses Through Your Skin, IEEE Spectrum, 29.may.2015

http://spectrum.ieee.org/biomedical/devices/a-temporary-tattoo-that-senses-through-your-skin

[10] MC10, University of Rochester to test stretchable medical sensors, develop predictive health analytics, MobiHealth News, 28.may.2015

http://mobihealthnews.com/43923/mc10-university-of-rochester-to-test-stretchable-medical-sensors-develop-predictive-health-analytics/#more-43923

[11] From the Designers Of Fitbit, A Digital Tattoo Implanted Under Your Skin, Fast Company, 01.oct.2014

http://www.fastcodesign.com/3036175/from-the-designers-of-fitbit-a-digital-tattoo-implanted-under-your-skin#1

[11.a] Referências do Google sobre “Fully Implantable and Resorbable Wireless Medical Devices for Postsurgical Infection Abatement”

https://www.google.com.br/search?q=Fully+Implantable+and+Resorbable+Wireless+Medical+Devices+for+Postsurgical+Infection+Abatement+&ie=utf-8&oe=utf-8&gws_rd=cr&ei=pza-VeLaFsyeNsG1mNAP

[12] MC10

http://www.mc10inc.com/

[13] The Future Of Healthcare: Electronic Tattoos?, Forbes Magazine, 04.oct.2014

http://www.forbes.com/sites/sap/2014/04/07/the-future-of-healthcare-electronic-tattoos/

[14] Brain implants: Restoring memory with a microchip, CNN News, 08.may.2013

http://edition.cnn.com/2013/05/07/tech/brain-memory-implants-humans/

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Comentários

Deixe uma resposta