Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Desculpe-me por não desculpar…

Publicidade

O nosso querido Brasil está travessando um período realmente curioso de contrastes fortes. Quanto mais o governo contrata, nos níveis municipal, estadual e federal, pior ficam os serviços. E essa não é uma percepção somente minha, mas sim compartilhada por diversos profissionais com quem tenho contato todos os dias. O poder público transpira ineficiência por todos os poros por mais que tentem mostrar que não. Sabe aquela velha figura de um sujeito com a picareta nas mãos abrindo um buraco e cinquenta olhando? Pois é, hoje eu tenho a forte impressão que tem cem olhando e o da picareta foi tomar um café… As estatísticas na área pública estão tão distorcidas que se você se guiar somente por elas terá a impressão de viver em outro lugar, onde os vales são ensolarados, os picos brancos e os pássaros cantam a todo o momento. As estatísticas mostram o índice de homicídios caindo, o desemprego baixando, a miséria sumindo do país por decreto, mas tente colocar o nariz para fora e veja as chuvas e trovoadas a que estamos sujeitos todos os dias. Você fica preso horas no trânsito todos os dias e o poder público diz que a culpa é do excesso de veículos (mas baixa o IPI para que a indústria venda mais), como se tivessem investido fortunas nos sistemas de transporte público e viário nesses anos todos. A culpa é sempre nossa e nunca dos ?iluminados? que estão no setor público. E a coisa vai se permeando indistintamente e de forma perniciosa, até que essa ineficiência e a absoluta certeza da impunidade acabam por atingir também o setor privado que passa a considerar que não tem que cumprir exatamente as obrigações que a lei determina. Já ouviu a velha frase ?essa lei não vai pegar?? Pois é, vale para os dois lados. Falar da ANVISA que é meu principal objetivo aqui, é chover no molhado. Os problemas eternos se seguem com as mais esdrúxulas desculpas e justificativas. O registro do seu produto está atrasado? A Ouvidoria manda uma resposta informando que os processos seguem a ordem cronológica. A Lei 6360/76 diz que o prazo é de 90 dias. Foi a lei que não pegou ou o poder público que deu as costas para ela e tenta ludibriar os desavisados? Está tendo prejuízos pelo atraso na auditoria para certificação de BPF? Azar o seu. Vá para o Judiciário procurar seus direitos. Veja bem, eu disse procurar SEUS DIREITOS. Portanto, você já os tem. A ANVISA é que não os respeita.

Mais três ?causos? rapidinhos: 1) no balcão de uma prefeitura, a funcionária emite uma taxa para que eu pague naquele momento. A taxa vem com a data de vencimento ultrapassada em uma semana: ?desculpe, não vi?, ela diz. Eu repondo, ?me desculpe por não desculpar, mas a senhora está desse lado do balcão para me orientar e não errar. Se fosse para fazer errado, eu mesmo faria?;  2) no Posto Fiscal, entrego pela terceira vez os mesmos documentos exigidos na terceira exigência: quando terei o resultado, já que estou entregando os mesmos documentos pela terceira vez? Ela responde: ? o senhor sabe como é, né…?? Eu: ?não, não sei. Me explica. Estão colecionando RG e CPF dos contribuintes?? Ela: ?o senhor tem que acompanhar pelo site. O sistema é assim…?. Devo ressaltar que a esta altura a própria funcionária trazia no próprio rosto aquele olhar de descrença; 3) na loja de uma operadora de celulares: ?troquei o chip de três telefones e vocês me garantiram que tudo funcionaria em 24h. Passaram-se 72h a até agora nada?. O supervisor: ?o sistema é assim. Não há nada que eu possa fazer. O senhor é que tem que entrar em contato com a central e tentar resolver. Daqui não posso fazer nada?. Eu, já com a paciência esgotada: ?você não tem vergonha de trabalhar num lugar desses e assumir essa postura ridícula repassando o problema para o consumidor?? ? Se continuarmos aceitando tudo isso de joelhos, nada vai mudar. É cultural e tem até quem ache bem legal essa forma do Brasil (não)funcionar.

Onde foi que colocaram aquela picareta mesmo…????

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta