Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Customização de soluções para os pacientes se faz necessária

Créditos: paciente - Shutterstock
Publicidade

Já na sua 13° edição, o Fórum de Farmacoeconomia e Gestão em Oncologia, conhecido como Fórum de Buenos Aires, reuniu profissionais de destaque na área.

Em oportunidade singular, o encontro debateu atualizações técnicas, ferramentas de gestão, questões éticas e operacionais, assim como casos clínicos práticos que desafiam a platéia a buscar caminhos.

O formato do evento, em seu tamanho e fluxo de discussão, é uma receita interessante quando se quer aproximar os participantes. O local, Buenos Aires, permite da mesma forma, conciliar o atrativo da capital argentina e uma agenda que não precisa ser compartilhada com a rotina do dia a dia do trabalho.

Neste ano, a apresentação do Dr. Marcos Santos, da Universidade de Brasília, abordou questões sobre ética, tema que não pode ser descolado do fato que orçamentos limitados demandam tomadas de decisões preferenciais. Se temos orçamento insuficiente – consenso entre todos – a única forma de priorizar investimentos em saúde é definir em contra-partida um desenvestimento. O clássico de David Edmonds, “Would you kill de FAT man?” (você mataria o homen gordo?) convida a reflexão sobre um dilema teórico que ilustra o impasse que vivemos: se você precisasse empurrar uma pessoa (no caso o homen gordo) sobre trilhos para parar um trem de forma que matasse esta pessoa a fim de salvar outras 4 que estão amarradas nos mesmos trilhos mais adiante, qual seria sua reação? De uma forma ou outra, quando temos preferências sobre uma tecnologia em saúde, estaremos desassitindo outras… Não existe uma resposta certa ou errada…

O Dr. João Paulo Reis Neto, da Mobile, apresentou um simulador de impacto orçamentário de avaliação de capacidade de rede credenciada, conforme características de cada operadora. Cada vez mais essa customização de soluções se faz necessária para que se possa fugir de respostas genéricas e pouco utilizáveis.

O evento contou, também, com discussão de casos – utilizando a metodologia PBLD (problem based learning discussion, ou algo como “aprendizagem com discussão baseada em problemas”). O encontro já está na agenda de gestores e preenche um espaço necessário para quem busca soluções prática para seu dia a dia.

 

 

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta