Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Conheça os planos da DataGenno em educação genética

Publicidade

A partir da genética, a DataGenno visa contribuir para melhorar a saúde do paciente com doenças raras. Um dos seus fundadores – Fabrício F. Costa – conversou comigo. Confiram a entrevista!

Fundadores:
Fabrício F. Costa: biólogo pela UFMG, Ph.D. em Genética e pós-doc em neurogenética em Harvard.
Marcelo P. Coutinho: médico geneticista com Mestrado pela UFRJ, fundaram a DataGenno.

Saúde Business: Explique quais produtos vocês oferecem atualmente e que tipo de valor você entrega para o usuário final?
Fabrício Costa:
Hoje temos na Plataforma DataGenno em torno de 1.500 doenças genéticas raras, 11.000 sinais e sintomas e mais de 1.000 genes associados a estas doenças, tudo acessível de forma gratuita. Atualmente, formalizamos uma parceria com a editora Elsevier e disponibilizamos ao usuário uma solução chamada Scientific Pediatric Database dentro da DataGenno Plus. A sua assinatura permite o acesso ao ClinicalKey da Elsevier, em colaboração com a Sociedade Brasileira de Pediatria, formando então uma parceria triangulada entre a empresa DataGenno, a Editora Elsevier e a SBP.

Como o processo de aceleração pela StartUp Health beneficiou vocês? Qual tipo de startup deve buscar aceleração?
A StartUp Health teve um papel fundamental no Inicio da Aceleração para ajudar-nos na parte de exposição da plataforma, marketing indireto e reuniões nas quais outros empreendedores do setor de saúde e investidores nos deram feedbacks. Além disso, a rede de conexões é de grande importância para qualquer StartUp. Mesmo tendo que ceder equity da empresa no início, as aceleradoras oferecem muito valor

Acredito que startups que já tem uma ideia, MVP e produto em fase de testes beta devam procurar as aceleradoras para ajudá-las a testar o produto ou solução e para se expor a mentores e investidores. Sou a favor deste movimento de aceleradoras e incubadoras, principalmente nas áreas de biotecnologia e saúde. Pela minha vivência e experiência, este movimento tem crescido muito no exterior e agora chega ao Brasil.

Quais estão sendo as suas barreiras e como vocês estão as superando?
Acho que a maior barreira seria o preconceito dos profissionais do setor com a tecnologia, principalmente plataformas voltadas a melhorar o seu desempenho, como de diagnósticos diferenciais adequados das doenças. Para superar, estamos tentando fazer um movimento que chamamos de “Educação Continuada em Genética”, principalmente para médicos e cientistas. Sabemos que hoje no Brasil existem no máximo 300 médicos geneticistas clínicos enquanto temos em torno de 50.000 pediatras, constituindo um gap enorme na formação e educação básica dos profissionais de saúde no quesito genética. Além disso, a tecnologia é outra barreira, mas os dispositivos móveis, a evolução da TI e o big data tem nos ajudado a mostrar aos profissionais que nesta combinação se encontra o futuro da medicina.

Poderia nos explicar a parceria atual com a Elsevier e como os médicos podem se beneficiar disso?
Nesta parceria o usuário paga uma taxa anual para ter acesso a títulos renomados de livros disponíveis para download, sendo 28 de pediatria, 15 de neonatologia e 10 de genética médica – como Goldman-Cecil, Nelson e Thompson & Thompson. Esta nova funcionalidade é chamada de DataGenno Plus. O usuário poderá consultar também periódicos diariamente atualizados, Medline, vídeos, imagens e guidelines. O conteúdo disponibilizado com a Elsevier agrega valor a nossa plataforma já que ela atende uma comunidade de mais de 30 milhões de cientistas, estudantes e profissionais de saúde com um market share de aproximadamente 30% em relação as outras editoras especializadas neste conteúdo.

Quais foram as novidades e mudanças implementadas pela DataGenno em 2014 e 2015? Porque vocês decidiram tomar este rumo?
A nossa grande novidade é a parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e com a Elsevier para disponibilizar conteúdo de interesse deste público por uma taxa anual fixa. A assinatura do DataGenno Plus custa em torno de 500 reais, um valor que compra um único livro de genética nas livrarias, e nós oferecemos um valor exponencial, assim como acesso a outros conteúdos agregados. Resumindo, o usuário economiza enquanto tem acesso a muitos conteúdos de primeira qualidade.

Quais são os planos para 2016?
Nossos planos para 2016 são de aumentar nossa base de usuários, fortalecer nossa parceria com a Elsevier e outras Sociedades, como foi feito com a SBP, e fazer mais parcerias estratégicas com outras editoras. Temos como objetivo principal disponibilizar conteúdo digital nas áreas médicas e científica a um custo baixo para o usuário final.

LEIA MAIS:
Combinação de Genética e Medicina Personalizada: caso da DataGenno

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta