HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Já são +1.600 profissionais! Clique aqui

Como a logística hospitalar colabora para uma saúde mais sustentável?

Publicidade

Sustentabilidade, palavra de origem no latim “sustentare”, que significa sustentar, apoiar e conservar. Atualmente, o conceito ainda é basicamente associado ao bom uso dos recursos naturais da Terra. Porém, ele é muito mais amplo e aplicável em diversos níveis de nossa sociedade, inclusive na saúde.

Basta pensarmos que, em média, mais de R$ 1 bilhão em medicamentos são desperdiçados anualmente no Brasil, representando cerca de 20% dos remédios comprados por hospitais públicos e privados. O desperdício é gerado por diversos fatores, como aberturas de embalagens de remédios cujas doses não são utilizadas em sua totalidade, em compras em excesso e com prazo de validade curto para a demanda necessária, armazenamento inadequado que danifica embalagens e produtos, erros de prescrição e administração, desvio de medicamentos e por aí segue. Esses dados reforçam a falta de sustentabilidade gerada pela má gestão de instituições públicas e privadas com seus insumos e cujos impactos vão além dos valores diretos destes insumos, mas nos problemas em cadeia gerados a partir deles.

Aprofundando um pouco mais nos dados, destaco dados da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), sinalizando que os Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) somaram mais de 264 toneladas em 2014, dos quais, 31,1% não possuem destinação adequada, impactando diretamente no meio ambiente, na saúde e na segurança de todos.

Para evitar situações como esta a logística hospitalar tem apresentado diversas soluções inteligentes e automatizadas, auxiliando gestores e equipes de ponta a ponta, com sistemas para a promoção da rastreabilidade, unitarização e serialização de medicamentos e materiais médicos, ancorados em processos de compras customizados para a devida demanda e armazenagem de cada instituição.

São aplicações que não podem mais ficar de fora do sistema de saúde, pela lógica da sustentabilidade, da economia, da segurança e da necessidade urgente de vencermos todas as crises que nos permeiam.

Domingos Fonseca, Presidente da UniHealth Logística Hospitalar

       
Publicidade

Deixe uma resposta