Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

A diferença entre estar na saúde e ser da saúde

Publicidade

 Gostaria de deixar uma mensagem para o dia mundial da saúde, e tenho uma razão muito especial para isso: sou um profissional da saúde.As pessoas podem questionar como alguém que não é formado em medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, psicologia, assistência social, farmácia ou outra atividade fim do segmento pode se qualificar como profissional da saúde ?Bem … como em um show, o protagonista é o profissional assistencial, mas a saúde exige especialização de administradores, engenheiros, técnicos, advogados, ?marketeiros? e de todas as demais profissões que cuidam da retaguarda necessária ? pode chamar de figurantes: pessoalmente não fico ofendido, porque sem nós ?o brilho da estrela? não acontece.A comparação é a da ?velha historinha do Dia e da Noite?: de dia o brilho do Sol (o profissional assistencial) é tão forte que ninguém consegue ver nada no céu além dele, mas a noite é possível observar que no céu existem infinitas estrelas como o Sol (os outros profissionais do segmento da saúde)!Afinal hospitais, clínicas, centros de diagnóstico e operadoras de planos de saúde no fundo são empresas como as outras, que necessitam comprar, pagar as contas e salários, receber bem seus clientes, limpar o ambiente …A diferença é que não basta começar a trabalhar em uma empresa de saúde para se rotular como um profissional da saúde ? é necessário agir como um deles e, principalmente, estar motivado para trabalhar em um setor que oferece um produto totalmente diferente dos demais, apesar das dificuldades.Quem é da Saúde entende esta questão da motivação, mas talvez os dos demais segmentos de mercado não: nós não vendemos cigarro, álcool, comida gordurosa, sonhos em apostas, juros … nós não vendemos produtos que fazem mal a vida humana.Muito pelo contrário, fazemos parte de uma atividade chamada Saúde que existe justamente para curar doenças, preservar a vida, dar qualidade de vida ou pelo menos dignidade no final da vida das pessoas.Por que uma pessoa que trabalha em uma indústria de bebidas, que faz propaganda para incentivar o consumo de uma droga, pode se motivar mais que nós da área da saúde que curamos os danos causados pela ?bebedeira? ?Para falar de boca cheia ?sou um profissional da área da saúde? não é necessário ser médico ? é necessário cumprir bem o seu papel no segmento, porque cada atividade de apoio é tão importante quanto a prática assistencial.Da mesma forma que ser formado em enfermagem não credencia qualquer pessoa como profissional da área da saúde : é necessário atender o paciente com humanismo, não colocá-lo em risco, dar conforto nos momentos de crise do paciente e do acompanhante.É uma questão de vocação : a diferença entre ?quem está na saúde? e ?quem é da saúde?.Gostaria então de comemorar nosso dia falando (de boca cheia) como profissional da saúde, e demonstrando meu respeito tanto ao fisioterapeuta e aos demais profissionais assistenciais, que sempre são lembrados neste dia, quanto ao recepcionista, o caixa, o servente de higiene, o segurança … e a mim !!! … todos que incorporaram no DNA a atenção que a saúde exige.Tenho tanta certeza do que digo: basta olhar o conteúdo da mídia especializada, em particular o Saúde Business Web, e verificar quantas citações à falta de profissionais qualificados para nosso segmento, porque:

  • Advogado bom no mercado ?tem as pencas? … mas advogado que entende a necessidade da relação médico-paciente e da relação hospital-operadora ?tem pouco?;
  • Administrador bom ?tem de monte? … mas administradores que entendem a complexidade da interdependência das disciplinas médicas e assistenciais ?são raros?;
  • Recepcionista que sabe sorrir tem em qualquer loja de varejo … mas recepcionista que sabe quando deve obrigatoriamente sorrir, e quando não pode se deixar ver sorrindo de forma alguma pelo familiar em ambiente hospitalar (óbito por exemplo) ?tem pouco?.

Para nós, profissionais de saúde, até no nosso dia ?não dá pra deixar o ponto em branco? ? não podemos ?baixar a guarda? e parar por algumas horas para comemorar, porque ?não existe pausa para dor e emergência?, não é verdade ?

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta